Governo cria cinco unidades de conservação

O presidente da República, Michel Temer, assinou ontem (5) decretos que criam 5 novas unidades de conservação, que serão geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). São três reservas extrativistas no maranhão (Arapiranga Tromaí, Baía do Tubarão, Itapetininga) e duas em áreas de caatinga (Parque Nacional e uma Área de Proteção Ambiental, APA). No mês passado, já foram criadas quatro unidades em áreas marinhas, com mais as de hoje, o ICMBio passa a cuidar de 333 unidades de conservação no país.  

Leia mais »

Anavilhanas inaugura trilha de 5 km – Visitante desfrutará de uma caminhada pela floresta nativa, com cipós e igarapés

O Parque Nacional de Anavilhanas, no Amazonas, inaugurou uma nova trilha terrestre totalmente sinalizada. A trilha da Base 2 Apuaú tem cinco quilômetros de floresta nativa, cipós de diferentes espécies e diversos igarapés. O visitante poderá desfrutar de uma caminhada de observação da exuberante fauna e flora amazônica durante o dia ou à noite, mas precisa agendar com a antecedência.

Leia mais »

Unidades de Conservação existem para proteger as sociedades humanas, diz especialista

Em meio ao cenário de incertezas e ofensivas contras as áreas protegidas no país, os ambientalistas seguem na luta pela defesa das unidades de conservação no Brasil. Durante uma conferência realizada pela Andi Comunicação e Direitos, em São Paulo, o especialista em Economia do Meio Ambiente, Carlos Young, destaca a importância do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc). 

Leia mais »

Mais uma UC na Amazônia sob Risco – Mineração ameaça Flona Saracá-Taquera, no Pará

#Resista

Mineradora quer expandir atividades na Floresta Nacional Saracá-Taquera. Avanço da mineração impactará os recursos ambientais e a sociobiodiversidade e pode comprometer os objetivos da Flona. 

Extração de bauxita na Flona Saracá-Taquera (Foto: Carlos Penteado/CPI-SP)

Leia mais »

Brasil pode perder este ano o equivalente ao território de Portugal em áreas protegidas, alerta WWF-Brasil

Um desmonte de quase 80 mil quilômetros quadrados – equivalente ao território de Portugal – em áreas protegidas federais no Pará, Amazonas e Santa Catarina é o que está prestes a acontecer no Brasil. São parques nacionais, reservas biológicas e florestas nacionais que deveriam estar sob o mais rigoroso cuidado devido à sua importância mundial, mas que sofrem neste momento um ataque sem precedentes promovido com o apoio de setores do governo e do Congresso Nacional e de interesses contrários ao meio ambiente.  

Leia mais »

ICMBio avalia mudanças no projeto da Lei de Licenciamento

Revogação de trechos da Lei do Snuc, prevista no substitutivo, inviabiliza recursos de compensação ambiental para UCs de uso sustentável, enfraquece o Instituto e põe em risco a integridade das unidades de conservação. 

Leia mais »

‘Ilhas de floresta num mar de degradação’ – Três especialistas explicam os perigos e consequências da redução e extinção de áreas protegidas na Amazônia

Crises hídricas mais frequentes e intensas, extinção de animais e plantas, perdas econômicas, maior propagação de doenças, aumento do aquecimento global. Estas seriam apenas algumas das consequências da redução de áreas protegidas na Amazônia. O ISA entrevistou três grandes especialistas no tema para entender melhor quais seriam os impactos de termos “ilhas de floresta num mar de degradação”, como aponta o cenário de diminuição e extinção dessas áreas, e qual a importância das Unidades de Conservação (UCs) para o bioma e todo o país. 

Leia mais »

MPF/PA recomenda ao ICMBio que não reduza área da Floresta Nacional do Jamanxim

A Unidade de Conservação é fundamental como barreira ao desmatamento em uma das regiões críticas do desmatamento na Amazônia, mas ruralistas pressionam para a redução.

Leia mais »