Inscrições abertas para I Encontro dos Professores e Intérpretes de Línguas Indígenas de Roraima

A Universidade Federal de Roraima divulga que, de 11 a 13 de dezembro, ocorre o I Encontro dos Professores e Interpretes de Língua Indígena de Roraima. As atividades serão realizadas no Centro Amazônico de Fronteiras (CAF).

Leia mais »

Sínodo Amazônia – “Encontrar nas comunidades as respostas aos nossos desafios”

Dom Mario Antônio, bispo de Roraima, chama: “Vamos juntos construir um mundo mais humano e mais fraterno e encontrar em nossas comunidades potencialidades e respostas para os nossos desafios. Deus ilumine, que seremos povos e regiões de esperança!”.

Leia mais »

A Riqueza de Roraima

Circula nas redes sociais, whatsapp, facebook, emails e outras, o texto a seguir, com pequenas variações, sem autoria claramente identificada:

Sabem pq o Bolsonaro diz que Roraima deveria ser o Estado mais rico do Brasil???

Sabem pq o PT transformou o local em uma Reserva Indígena?

A maior reserva de petróleo do mundo é a da Venezuela e o maior poço de petróleo da Venezuela, a Santa Elena, fica na divisa com Roraima. A parte da Venezuela representa 30%, dessa bacia , e 70% está no Brasil.

E a segunda está na Serra da Neblina divisa com o Amazonas.

Porque Roraima é o Estado mais rico do Brasil?. O nióbio, esse minério raro, tem 95%  no Brasil.

O nióbio é transportado, ilegalmente, para a Venezuela, depois via Cuba, para chegar à China e à Rússia

Agora, entenderam pq o BNDES financiou a construção do Porto de Mariel em Cuba ?

A maior bacia de gás do mundo está em Moçambique, com 80 TF, e a segunda maior, está no Paraná divisa com o Paraguai com 70 TF.

Esta bacia representa o fornecimento de gás para todos os Países da Europa, por 100 anos. Estranhamento, em 2012, a Dilma decretou área de proteção ambiental toda a área do Paraná.

Só para ter uma noção, essa  Bacia do Paraná e a que foi descoberta no Rio de Janeiro seria equivalente a toda a produção de gás do
Planeta inteiro.

Nós, trabalhando como burros de carga, para pagar uma carga tributária absurda, sem direito a nenhum serviço razoável e o PT enriquecendo os
outros Países.

Embora sem ter como confirmar a origem do texto e visando a colaborar com a elucidação de determinados tópicos o Presidente da Ecoamazônia, Prof. Dr. Jaime de Agostinho, apresenta as seguintes observações:

Prezados:

A matéria repassada por uma rede social merece muitos reparos:

1 – A primeira colocação está correta. Nosso presidente eleito tem razão em afirmar que Roraima deveria ser o mais rico do Brasil, mas os entraves institucionais estão congelando temporariamente isto, o que com certeza será modificado pelo novo Governo, evidentemente com o apoio do Congresso Nacional na aprovação da mineração em áreas indígenas, prevista pela Constituição Federal.

2 – Quem transformou quase 50% de Roraima em área indígena foram algumas ONGs estrangeiras, apoiadas por países tais como Noruega, Holanda e Inglaterra,  pela Igreja Católica progressista, pela Associação Brasileira de Antropologia, que domina totalmente a FUNAI, que nada mais é do que uma fundação e não deveria ter todo este poder mantida e apoiada pelo PT e PSDB que promoveram  em todos os seus  (des)governos a homologação de um sem número de terras indígenas, principalmente em Roraima.

3 – Existe um equívoco em afirmar que as jazidas de petróleo da Venezuela tem ligação com os potenciais de gás e petróleo em Roraima. Existe uma separação geológica  bem clara  entre as bacias petrolíferas da Venezuela e a bacia do Tacutu que abrange partes de Roraima e da Guyana.  Nesta região a Petrobrás  perfurou, na década de 70, 3 poços na região da Serra do Tucano, município de Bonfim,  tendo achado bons indícios de gás, sendo que a Petrobrás imediatamente e  inexplicavelmente  após esta descoberta retirou as sondas e as enviou para Autazes no Amazonas. A Petrobrás nunca colocou esta área nos lotes de contrato de risco e não sabemos para que ou quem está reservando esta região. Na vizinha Guyana já foi descoberto petróleo e gás pela empresa canadense Homeoil a mais de 20 anos atrás, tendo instalado na localidade de Miritizeiro, a poucos quilômetros de Roraima uma “arvore de natal” equipamento pronto para escoar a produção. Outra empresa a GroundStar está em intensa atividade de prospecção e sondagem na Guyana na área de Lethem junto à nossa fronteira.

4 – Existem grandes indícios da ocorrência de nióbio em Roraima mas nenhuma jazida conhecida , pelo menos oficialmente. A maior reserva de nióbio do Brasil e do mundo está localizada no Estado do Amazonas, no morro dos seis lagos devidamente protegida (ou reservada para algum grupo) por três dispositivos legais : Terra indígena Ianomami, parque nacional do pico da neblina e pela estação ecológica estadual dos seis lagos. Outra jazida em franca exploração (ou espoliação do patrimônio nacional) localiza-se em Araxá MG, dando a somatória das duas áreas o  título do   Brasil   ter em seu território  98% da reservas mundiais do nióbio, que é o mineral mais estratégico no momento para as grandes potências, e vendido a preço de banana para o mercado consumidor com a ajuda de um grande grupo entreguista  dito nacional.  Acreditamos ser lenda o tão propalado contrabando de nióbio na rota Roraima, Venezuela, Cuba, Rússia e China sempre presente nas redes sociais. A construção do porto de Mariel parece que foi para aumentar mais as propinas vindos das empreiteiras ” nacionais”  para a manutenção do poder pelos partidos de esquerda, em minha opinião nada mais isto, já que Cuba vai utilizar o porto para que uso ? Só Deus sabe.

5 – Desconheço o decreto da Dilma tornando o Paraná como área de proteção ambiental. Se alguém tiver informação concreta gostaria de saber.

Não sei quem foi o autor das informações  referentes ao E-mail Riqueza de Roraima, mas gostaria  de ter sua manifestação sobre o que coloquei acima

Um grande e fraternal abraço a todos

Prof. Dr. Jaime de Agostinho  ( jaimeagostinho@hotmail.com )

Professor Titular da Universidade Federal de Roraima

Presidente da ONG – Fundação para o Ecodesenvolvimento da Amazônia – Ecoamazonia  (www.ecoamazonia.org.br)

Patriota !!!

Incêndio no DSEI-Leste deixa danos incalculáveis e pode prejudicar atendimento à saúde indígena

Estruturas como farmácia, radiofonia ou almoxarifado, além de oito veículos que atuavam a serviço do atendimento às comunidades foram destruídos.

O Conselho Indígena de Roraima (CIR) protocolou ontem (22) no Ministério Público Federal (MPF) e na Polícia Federal (PF) um pedido de investigação sobre as causas do incêndio que afetou gravemente, na madrugada do dia 21, a sede do Distrito Sanitário Especial Indígena do Leste de Roraima (DSEI-Leste).

Leia mais »

Filme ‘Como fotografei os Yanomami’ será exibido em sessão especial no CAF/UFRR Filme ‘Como fotografei os Yanomami’ será exibido em sessão especial no CAF/UFRR

O cinema do Centro Amazônico de  Fronteira (CAF/UFRR) apresenta a sessão especial do documentário Como fotografei os Yanomami, dirigido pelo cineasta Otavio Cury, no dia 23 de novembro, às 18h.

Leia mais »

MPF consegue reinstalação de bases de proteção etnoambiental da TI Yanomami

Sentença determina que Governo Federal e Funai deverão apresentar plano de ação em 60 dias e instalar as bases em até 180 dias

Foto aérea de aldeia na Terra Indígena Yanomami, em Roraima.

Bases devem ser reinstaladas na Terra Indígena Yanomami.

Leia mais »

Debate em Brasília discute adoção de Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular

O Brasil vive um desafio geopolítico em relação ao grande fluxo de venezuelanos que entra no país, principalmente por meio das fronteiras com Roraima. Segundo dados da Polícia Federal, até agosto de 2018, 9,5 mil pessoas venezuelanas entraram mensalmente no estado.

Leia mais »

Encontro Roraimense de Geografia será realizado em Pacaraima de 22 e 24 de novembro

O Instituto de Geociências (IGEO/UFRR) vai promover de 22 a 24 de novembro de 2018, no município de  Pacaraima, o III Encontro Roraimense de Geografia  (ERG), com o tema Pensar e Existir sem Fronteiras.

Leia mais »