Lei de mineração ameaça povos indígenas amazônicos, conclui artigo

Artigo que acaba de ser publicado na revista Environmental Research Letters afirma que projeto de lei 191/2020, que regulamenta a mineração comercial em terras indígenas, ameaça essas populações que vivem na Amazônia.

Leia mais »

A pandemic-created ‘gold rush’ in the Amazon is destroying Indigenous lands

Maior revista de ciência e tecnologia do mundo mostra o avanço do garimpo ilegal e a ausência de controle sobre a origem, tema de Consulta Pública do Escolhas.

Leia mais »

Operação busca apreender materiais de suspeitos de comércio de ouro de mineração ilegal no PA

A pedido MPF e da PF, estão sendo cumpridos em Itaituba e Santarém mandados expedidos pela Justiça Federal

Foto: Vinícius Mendonça/arquivo Ibama 2018 – licença CC BY-SA 2.0

Leia mais »

PF deflagra Operação Dhahab para investigar contrabando de ouro para o Brasil

As investigações apontam existência de organização criminosa integrada por um libanês, que com seus dois irmãos residentes na Venezuela, coordenaria o esquema de compra de ouro ilegal, do qual participariam outros integrantes, responsáveis pelo transporte e pelas movimentações financeiras.

Foto: Polícia Federal DPF

Leia mais »

A contagem para o fim da Amazônia já começou

O agronegócio e o garimpo são hoje os dois maiores inimigos da Amazônia, sendo os principais responsáveis pelo desmatamento da floresta. O primeiro é responsável pela perda de 90% da vegetação natural do Brasil e o segundo tem criado uma indústria que além de desmatar, trazendo doenças para os povos indígenas, planeja, com a ajuda do governo, explorar mais de 200 mil hectares de reservas naturais e indígenas em busca de minério.

Foto: Christian Braga / Greenpeace /IHU.UNISINOS.BR

Leia mais »

“Esta é a tempestade perfeita”, afirma Sergio Leitão em entrevista ao tradicional jornal americano

Matéria mostra o avanço do garimpo ilegal na Amazônia, ausência de fiscalização e a contaminação de indígenas e da floresta

Leia mais »

Polícia Federal combate comércio de ouro irregularmente extraído de terras indígenas em Roraima

Suspeitas são de que organização criminosa exploraria esquema de comércio ilegal de ouro, oriundo da Terra Indígena Ianomâmi, com o envio do metal precioso para ser comercializado em São Paulo.

Roraima.PNG

Leia mais »

Polícia Federal deflagra Operação Papagaio de Ouro para investigar exploração ilegal de ouro em Mato Grosso

Investigações indicam que em uma área na região de Pontes e Lacerda/MT funcionavam garimpos ilegais.

Foto: Polícia Federal DPF

Leia mais »

Três áreas protegidas concentram 55% do desmatamento para garimpo na Amazônia

Pará é o estado da Amazônia que mais desmata para a exploração garimpeira; região do Tapajós é o epicentro do garimpo ilegal

Em maio, registramos as invasões na Terra Indígena Munduruku, com o garimpo avançando de modo devastador e impactando o povo, os rios e a floresta © Marcos Amend / Greenpeace
Leia mais »

Folha de S. Paulo traz dados e números do TD Escolhas “A nova corrida do ouro na Amazônia”

A matéria assinada por Nicola Pamplona, publicada neste domingo pela Folha de S. Paulo, mostra o avanço do garimpo ilegal, o mercado de ouro e traz os dados econômicos publicados no Texto de Discussão “A nova corrida do ouro na Amazônia”, lançado pelo Instituto Escolhas.

Leia mais »

Operação Bezerro de Ouro desarticula grupo criminoso que atua em extração ilícita de ouro em terras indígenas no Pará

O grupo investigado atua na região explorando irregularmente minério de ouro, no interior da Terra Indígena Munduruku

24.jpg
Arquivo PF

Leia mais »

Operação Zósimo combate comércio ilegal de ouro em Roraima

Boa Vista/RR – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje, 6/8, a Operação Zósimo*, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável pelo comércio de ouro ilegal que seria comprado de contrabando e de garimpos irregulares em terras indígenas ianomâmis, principalmente.

24.jpg
Arquivo PF

Leia mais »

Bolívar tiene 1.684 puntos de minería ilegal en cuencas de cuatro ríos

Esta destrucción del ecosistema fue promovido por el Estado, luego que aprobaran la explotación de minerales en ríos como el Caura, Cuchivero, Aro, Yuruari, Cuyuní y Caroní en abril de este año.