Carbono financia manejo florestal

Em função dos baixos preços da madeira no mercado, em parte consequência do grande volume de produto ilegal comercializado no país, empresas de exploração florestal tendem a buscar ganhos no mercado voluntário de crédito de carbono para compensar os custos das práticas sustentáveis. Continuar lendo Carbono financia manejo florestal

El comercio ilegal de madera mueve millones de dólares al año

Existen casi treinta modos de conseguir y blanquear madera de origen ilícito, actividad que mueve entre 30.000 y 100.000 millones de dólares anuales, sostiene un nuevo informe del Programa de las Naciones Unidas para el Medio Ambiente (PNUMA) y la Organización Internacional de Policía Criminal (INTERPOL).

El documento “Carbono limpio, negocio sucio. Tala ilegal, blanqueo y fraude fiscal en los bosques tropicales del mundo” afirma que entre el 50 y el 90 por ciento de la tala ilegal se lleva a cabo por delincuentes organizados que peligran la conservación de la vida silvestre, la erradicación de la pobreza y la lucha contra el cambio climático y la deforestación. Continuar lendo El comercio ilegal de madera mueve millones de dólares al año

Desenvolvimento sustentável – Oportunidades de productos forestales sostenibles en la Amazonía

El surgimiento de proyectos REDD+ a nivel subnacional en el suroeste de la Amazonía muestra el potencial para el manejo de uso múltiple de productos forestales no maderables, particularmente las nueces de Brasil y el carbono de los bosques. La silvicultura de uso múltiple, que incluye productos forestales no maderables (PFNM), madera y servicios ambientales, ha cobrado impulso entre los investigadores, profesionales y formuladores de políticas como una manera de promover la conservación de los bosques y el desarrollo de los medios de subsistencia en el trópico. Continuar lendo Desenvolvimento sustentável – Oportunidades de productos forestales sostenibles en la Amazonía

Pueblos indígenas exigen protocolo basado en la Declaración ante procesos REDD

Indígenas de Mesoamérica, el Caribe y América del Sur acordaron exigir un Protocolo Internacional para su relación con el Banco Mundial y el Fondo Cooperativo para el Carbono de los Bosques (FCPF) en todo lo referido a los procesos sobre Reducción de Emisiones sobre Deforestación y Degradación (REDD+). A su vez, dicho Protocolo -que debe contener los principios, reglas y procesos de esta relación- deben estar basados en la Declaración de Naciones Unidas sobre Derechos de los Pueblos Indígenas (DNUDPI) y debe constituir la base para una relación firme y duradera. Continuar lendo Pueblos indígenas exigen protocolo basado en la Declaración ante procesos REDD

Se inició diálogo entre pueblos indígenas (PP.II.) y Banco Mundial sobre REDD

Delegaciones de pueblos indígenas de organizaciones de Mesoamérica, el Caribe y América del Sur se reúnen desde ayer en Lima en un primer encuentro de diálogo para discutir la preparación de propuestas para el programa de reducción de emisiones de degradación y reforestación (R-PP REDD). La reunión, que se celebrará hasta el 24 de agosto, reunirá a delegaciones de la Coordinadora de Organizaciones Indígenas de la Cuenca Amazónica (Coica), el Consejo indígena de Centro América (CICA), la Coordinadora Andina de Organizaciones Indígenas (CAOI), la Red de Mujeres Indígenas sobre la Biodiversidad (EMIB), el Consejo Indígena Mesoamericano (CIMA), y el Consejo de Todas las Tierras. Continuar lendo Se inició diálogo entre pueblos indígenas (PP.II.) y Banco Mundial sobre REDD

Ministério Público vai investigar venda de crédito de carbono por índios

O Ministério Público Federal abriu inquérito para investigar o contrato de US$ 90 milhões firmado entre a empresa Celestial Green Ventures e a comunidade indígena mundurucu para uso de créditos de carbono. Segundo o órgão, falta clareza no acordo que permite à companhia irlandesa explorar por 30 anos uma área de 200 mil quilômetros quadrados na floresta amazônica. Continuar lendo Ministério Público vai investigar venda de crédito de carbono por índios

INPE monitora emissões de carbono na Amazônia

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) vai lançar nesta sexta-feira (10) um serviço que fornecerá informações sobre quanto carbono é emitido por causa do desmatamento na Amazônia. O projeto denominado Inpe-EM será apresentado durante a cerimônia de aniversário de 51 anos da instituição. Continuar lendo INPE monitora emissões de carbono na Amazônia

A Questão da Venda de Créditos de Carbono

Alguns “sites” têm divulgado matérias contra e a favor da negociação de “créditos de carbono” por populações tradicionais da Amazônia Brasileira. Uma dessas publicações traz o seguinte texto:

ONGs verdes estrangeiras assumem controle ilegal de áreas brasileiras – http://ecologia-clima-aquecimento.blogspot.com.br/2012/05/ongs-verdes-estrangeiras-assumem.html. Continuar lendo A Questão da Venda de Créditos de Carbono

Emissão de CO2 em nova fronteira agrícola ainda é pouco investigada

Os efeitos do desmatamento na nova fronteira agrícola do Cerrado – formada pelo Maranhão, Tocantins, Piauí e pela Bahia – são menos conhecidos e estudados pela ciência do que em outras áreas do bioma. Os quatro estados formam a parte norte do Cerrado, batizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) como Matopiba.

Continuar lendo Emissão de CO2 em nova fronteira agrícola ainda é pouco investigada

Biodiversidade cai mesmo com mais áreas de preservação

As cerca de cem mil áreas protegidas no mundo estão sendo insuficientes para evitar a maior taxa de extinção de espécies dos últimos 500 milhões de anos, afirma estudo que recomenda outras ações para defesa dos ecossistemas.

Áreas protegidas são ferramentas de conservação muito úteis

Continuar lendo Biodiversidade cai mesmo com mais áreas de preservação

Governo federal estuda criar bolsa-floresta

O governo federal poderá pagar para quem mantiver a Floresta Amazônica em pé. Uma proposta apresentada por consultores do Ministério do Meio Ambiente (MMA) à equipe econômica, esta semana, prevê a criação de uma espécie de mercado nacional de carbono, com um valor mínimo para cada tonelada de emissão evitada no País. Com isso, famílias, cooperativas e grupos que preservarem terão direito a um recurso, algo como uma bolsa-floresta, por prestação de serviços ambientais.

Continuar lendo Governo federal estuda criar bolsa-floresta

Projeto simula ‘Amazônia do futuro’ com ambiente repleto de carbono

Com o objetivo de estudar o impacto do aquecimento global em espécies da floresta amazônica, 200 cientistas do Brasil e de outros oito países ligados ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em Manaus (AM), lideram um projeto inédito no país que vai simular cenários de mudanças climáticas para analisar a reação da biodiversidade ao fenômeno.

Espécie de peixe que vive em rios da Amazônia recolhida por pesquisadores do Inpa. Ao menos 300 diferentes tipos de peixe participarão da simulação. (Foto: Divulgação/Adapta)

Continuar lendo Projeto simula ‘Amazônia do futuro’ com ambiente repleto de carbono

Crédito de carbono: regras para mercado voluntário

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) acaba de publicar a primeira norma para a comercialização de crédito de carbono no mercado brasileiro. A norma “Mercado voluntário de carbono — Princípios, requisitos e orientações para comercialização de reduções verificadas de emissões” estabelece princípios, requisitos e orientações para comercialização de Reduções Voluntárias de Emissões (RVE) no mercado voluntário de carbono brasileiro.

Continuar lendo Crédito de carbono: regras para mercado voluntário

Setor de baixo carbono terá rápida expansão nos próximos anos, prevê consultoria

tecnologias sustent�eis ser� beneficiadas
Tecnologias sustentáveis serão beneficiadas/Foto: Joe Mabel

Os empreendedores e as inovações tecnológicas serão beneficiados nos próximos dois anos por uma “rápida expansão” do setor de baixo carbono, segundo avaliação da empresa de consultoria britânica Verdantix, que pesquisou os índices de gastos de 2.500 companhias dotadas de receita superior a US$ 1 bilhão. Continuar lendo Setor de baixo carbono terá rápida expansão nos próximos anos, prevê consultoria