Pioneirismo fabricado apaga herança indígena em Rondônia

O conjunto de estudos reunidos no dossiê “A arqueologia do Alto Rio Madeira” publicado no Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas (vol. 15, no. 2), se concentra na ideia de que a arqueologia tem “papel fundamental em oferecer ferramentas para uma contranarrativa, através do estudo da materialidade” (ALMEIDA; MONGELÓ, 2020, p. 8).

Foto da capa de Escavações no sítio Novo Engenho Velho, Scientia Consultoria, 2011.

Leia mais »