Projeto BiogásFORT® da Embrapa Suínos e Aves é premiado pelo Ministério do Meio Ambiente como uma das melhores práticas de sustentabilidade do país

O projeto BiogásFORT®: Inovação energética para agregação de valor de resíduos por meio da mobilidade com biometano, da Embrapa Suínos e Aves, foi reconhecido como uma das melhores práticas de sustentabilidade do país na oitava edição do Prêmio A3P (Agenda Ambiental na Administração Pública) promovido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Unidade de produção de biometano – Embrapa Suínos e Aves – Foto Lucas Scherer

Leia mais »

Energia: 80% do potencial de geração de biogás é desperdiçado na Amazônia; 107 mil residências poderiam ser abastecidas em 4 estados

Novo estudo do Instituto Escolhas avaliou o potencial de produção de biogás a partir de resíduos nos estados de Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima

Leia mais »

Trabalho do Escolhas que aponta caminhos para solucionar crise energética no Amapá é destaque na Broadcast

Uma das alternativas para a crise de energia elétrica que atinge todo o Amapá pode ser a geração de energia a partir do biogás. Matéria do Brodcast mostra que o estado tem capacidade de produzir o suficiente para abastecer Laranjal do Jari, a terceira maior cidade do estado, segundo dados do Escolhas.

Instituto Escolhas

Leia mais »

Biogás pode fazer a diferença na crise energética do Amapá

Estudo do Escolhas e CIBiogás mostra o potencial de geração de biogás no estado capaz de abastecer 50 mil pessoas e permitir a manutenção dos negócios locais que estão perdendo a produção sem energia nos freezers

Instituto Escolhas

Leia mais »

Texto para Discussão lançado recentemente pelo Escolhas é tema de matéria da Agência Canal Energia

“O trabalho sugere que seria possível produzir 461,3 mil metros cúbicos de biogás por dia na Região Norte apenas com resíduos sólidos de aterros sanitários, o que equivaleria a abastecer mensalmente com energia elétrica 190 mil residências com consumo médio de 150 kWh.” Canal Energia aborda Texto para Discussão “Do lixo ao luxo: qual papel do biogás na agenda da Bioeconomia da Amazônia?”

Leia mais »

Emissão do Brasil sobe 3,5% em 2015, diz SEEG

As emissões brasileiras de gases de efeito estufa (GEE) tiveram uma elevação de 3,5% em 2015 em comparação com o ano anterior. O dado é do SEEG (Sistema de Estimativa de Emissão de Gases de Efeito Estufa), do Observatório do Clima, cuja quarta edição será lançada nesta quinta-feira (27), no Rio de Janeiro.

Leia mais »

Embrapa – Projeto Florestas Energéticas na mídia

A Embrapa Florestas, desde 2012, coordena um projeto de pesquisa com foco específico em florestas energéticas. Ao todo, são mais de 100 pesquisadores e 40 instituições atuando em várias linhas de pesquisa em busca de materiais adequados às diversas regiões brasileiras, assim como na prospecção de tecnologias, por meio de estudos, para geração de uma escala de bioprodutos florestais.

Leia mais »

Brasil deve redimensionar sua matriz energética para atingir metas climáticas

As metas de redução das emissões de gases de efeito estufa (INDC, na sigla em inglês) que o Brasil levará à 21ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP21), em dezembro, em Paris, apresentadas no domingo (27/09) pela presidente Dilma Rousseff, são avaliadas como ambiciosas por cientistas das áreas de mudanças climáticas e de bioenergia.

Leia mais »

Fundo Clima priorizará regiões de deslizamento de terra e enchentes

Mais de R$ 377 milhões serão liberados, este ano, para o financiamento de programas de mitigação e adaptação do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo Clima). Produtores rurais e moradores de regiões em situações de risco de deslizamentos de terra e enchentes aparecem na lista de beneficiados. A convocação de projetos voltados para a questão foi aprovada, nesta quarta-feira (05/02), na 12ª Reunião Ordinária do Comitê Gestor da entidade.   Leia mais »

Uso de biomassa como fonte de energia

Proposta em tramitação na Câmara obriga empresas de distribuição de energia elétrica a contratarem anualmente, por meio de leilão, pelo menos 250 megawatts de energia elétrica produzida a partir de biomassa. Pelo texto, a compra de energia produzida com biomassa, na quantidade mínima exigida, deverá ser feita anualmente por um período de 25 anos, com início em 2014. Para participar das licitações as concessionárias, permissionárias e autorizadas do serviço público de distribuição precisam comprovar um índice de nacionalização de equipamentos e serviços de, no mínimo, 70%. Leia mais »