Funai – Nota à imprensa

Em razão dos homicídios dos indígenas Joab Marins da Cruz, Francisco Cardoso da Cruz e Marcos Marins da Cruz, ocorridos no último final de semana, no município de Coari no estado ao Amazonas, a Funai esclarece que já foram identificados os autores, que confessaram o ato, e encontram-se detidos na delegacia da cidade, que fica a cerca de 400km de barco de Manaus.

Leia mais »

Interesse Público: MPF cobra providências sobre mortes de indígenas no Maranhão

Edição inédita do programa Interesse Público vai ao ar às 20h desta sexta-feira (20), na TV Justiça. O programa ainda é retransmitido pela TV Câmara e emissoras parceiras

Foto aérea de uma aldeia indígena, em meio a árvores.
Foto aérea de uma aldeia indígena, em meio a árvores. – Imagem reprodução/Interesse Público

 

Leia mais »

Operação cumpre mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão para investigar atuação de milícia rural no Pará (atualizada)

Mandados estão sendo cumpridos em Marabá e Belém, nesta terça-feira (17)

Texto Operação e as marcas da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.
Arte: Ascom MPF/PA

 

Leia mais »

PF investiga morte de dois índios no Maranhão

A Polícia Federal informa que instaurou inquérito policial no sábado (7/12), para apurar as circunstâncias da morte de dois índios Guajajara e ferimentos em outros dois indígenas, por disparo de arma de fogo, no município de Jenipapo das Vieiras/MA.

Leia mais »

Assassinatos de indígenas crescem 22,7% em 2018, mostra relatório

O número de assassinatos de indígenas no Brasil aumentou de 110, em 2017, para 135, em 2018, um crescimento de 22,7%. Os estados com mais registros no ano passado foram Roraima, onde ocorreram 62 homicídios, e Mato Grosso do Sul, onde foram contabilizadas 38 mortes.

Brasília – E/D. Secretario executivo do CIMI, Antonio Eduardo Cerqueira de Oliveira, Cacique Surui, Tribo Pataxo Aldeia Barra Velha Porto Seguro BA, presidente do CIMI, Dom Roque Paloschi, Sub secretario geral da CNBB, Padre Dirceu de Oliveira Medeiros, e o coordenador do CIMI regional Sul, Roberto Liebgott

Leia mais »

MPF discute desmatamento e violações de direitos humanos na Amazônia em audiência na Câmara dos Deputados

Durante debate sobre o lançamento de relatório que mostra o quadro decorrente da criminalidade ambiental na Amazônia, a instituição defendeu direito ao meio ambiente e das comunidades tradicionais

Foto mostra debatedores na mesa de audiência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados
Debatedores na mesa de audiência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados Foto: Antônio Augusto/Secom/PGR

 

Leia mais »

Justiça ordena retirada de invasores da Terra Indígena Trincheira-Bacajá (PA)

Liminar foi concedida em Redenção, onde tramita processo da Funai em favor dos indígenas Xikrin.

Terra Indígena Trincheira- Bacajá, do povo Xikrin, enfrenta invasões de madeireiros e grileiros. Foto: Helena Palmquist/Ascom/MPF-PA

Leia mais »

Organização indígena questiona laudo sobre morte de cacique no Amapá

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), entidade que defende direitos dos índios no país, questionou a conclusão de peritos da Polícia Técnica do Amapá (Politec-AP) de que foi afogamento a causa da morte do cacique Emyra Waiãpi, cujo corpo foi encontrado no dia 23 de julho, na Terra Indígena Waiãpi, no oeste do Amapá.

Leia mais »

As vítimas do drama da Terra Indígena Wajãpi no Amapá

No final do último mês de julho, o Brasil e o mundo foram impactados pela notícia de mais uma tragédia alcançando as populações indígenas brasileiras: garimpeiros teriam invadido a Terra Indígena Wajãpi, no estado do Amapá, e entre outras violências cometidas, assassinado o líder Emyra Waiãpi.

Leia mais »

Caso TI Wajãpi: acidente passa a ser principal hipótese na investigação da morte de Emyra Wajãpi

Acidente passa a ser principal hipótese investigativa do Ministério Público Federal (MPF), após exame necroscópico revelar que a causa da morte de Emyra Waijãpi foi afogamento.

Arte: Secom PGR

Leia mais »

Laudo sugere que cacique indígena morreu afogado

Médicos legistas da Polícia Técnica do Amapá (Politec-AP) responsáveis por exumar o corpo do cacique Emyra Waiãpi afirmam não ter encontrado nenhum ferimento que possa ter causado a morte do líder indígena, falecido na segunda quinzena de julho. A informação foi divulgada hoje (16), pela Polícia Federal (PF), que sugere que o líder indígena morreu afogado.

Leia mais »