ANA disponibiliza nova plataforma de dados abertos sobre recursos hídricos

 

 

Já está disponível a nova plataforma de Dados Abertos da Agência Nacional de Águas (ANA): dadosabertos.ana.gov.br. A página permite que toda a sociedade acesse dados e informações do Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos (SNIRH) em formato aberto. Desta forma, os usuários do serviço têm à disposição dados processáveis por computadores e referenciados na internet. Assim, os conteúdos do SNIRH podem ser usados livremente, como para produção de aplicativos, desde que seja dado o devido crédito à fonte e ao autor – no caso, a ANA.    Leia mais »

Pesquisadores monitoram qualidade da água da bacia hidrográfica do rio Suiá-Miçu, no Xingu, por 7 anos

O trabalho “Monitoramento da qualidade da água na (sub)bacia hidrográfica do rio Suiá-Miçu” publicado pela Embrapa Meio Ambiente (Jaguariuna, SP), na Série Documentos 112, resgata e analisa informações sobre a qualidade da água de uma relevante porção da bacia do rio Xingu, uma das mais importantes bacias hidrográficas brasileiras.

Leia mais »

Política Nacional de Recursos Hídricos completa 20 anos

Este ano a Política Nacional de Recursos Hídricos completa 20 anos. Instituída pela Lei nº 9.433 de 8 de janeiro de 1997, que ficou conhecida como “Lei das Águas”,  a PNRH estabeleceu instrumentos para a gestão dos recursos hídricos de domínio federal (aqueles que atravessam mais de um estado ou fazem fronteira) e criou o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SINGREH), composto pela Agência Nacional de Águas, os órgãos gestores de recursos hídricos dos estados e do Distrito Federal, além das estruturas colegiadas: Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH) e os respectivos conselhos estaduais,  e os comitês de bacias hidrográficas e agências de bacia.   

Leia mais »

Cientistas produzem novo sistema de conservação na Amazônia

A nova classificação de bacias irá ajudar a proteger a biodiversidade da região e monitorar o desenvolvimento de infraestruturas.

O estudo é parte da Iniciativa Águas Amazônicas da WCS, um projeto apoiado pela parceria Science for Nature and People (SNAPP) para promover uma visão da bacia amazônica sob a perspectiva de suas águas, paisagens aquáticas, e vida silvestre. Foto: Divulgação

Cientistas da WCS (Wildlife Conservation Society, ou Associação Conservação da Vida Silvestre, em português), The Nature Conservancy, e diversos parceiros no Brasil e Peru criaram um sistema de informações geográficas (SIG), um “marco”, para ajudar a guiar os esforços de conservação em grande escala na bacia hidrográfica do Amazonas, uma área quase do tamanho dos Estados Unidos.

Leia mais »

Especialista fala sobre a crise hídrica no país

O período de chuvas pode tranquilizar parte da população, mas não significa que o uso consciente e o racionamento da água possam acabar. A atual crise hídrica do país é uma das piores da história, afeta os grandes centros nacionais e impacta tanto o meio ambiente, quanto o bolso dos brasileiros, que pagam muito mais pela energia elétrica.   

Leia mais »

Bacia hidrográfica Amazônica precisa ser preservada, alerta professor

O Dia Mundial da Água é celebrado dia 22 de março. Para o professor de geografia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Paulo Almeida, alerta que é importante preservação do recurso natural e destacou que muitos países da Europa já sentem a falta de água.   

Leia mais »

Especialistas avaliam recursos hídricos da Amazônia versus ações humanas

Cerca de 750 milhões de pessoas no mundo não tem acesso a uma fonte de água segura e até 2050, a procura pelo líquido aumentará 400%.  Os dados foram divulgados no ano passado pela Organização das Nações Unidas (ONU).  Diante deste cenário, imagine a importância da hidrografia da Amazônia para o mundo.  No Dia Mundial da Água, celebrado nesta terça-feira, 22 de março, especialistas comentam a realidade do recurso na região.

Crise hídrica afeta muitos países. Foto: Shutterstock/Reprodução

Crise hídrica afeta muitos países. Foto: Shutterstock/Reprodução

Leia mais »

Inpa lança livros com foco em recursos hídricos da Amazônia na semana alusiva ao Dia da Água

Na semana alusiva ao Dia Mundial da Água (22 de março), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) lançará dois livros com foco em recursos hídricos do bioma amazônico: “Amazônia das águas – qualidade, ecologia e educação ambiental” e “Água mineral – Região metropolitana de Manaus”. Ao todo, a Editora do Inpa lançará nove obras, entre cartilhas e livros de gêneros variados, nesta quinta-feira (24), às 10h, no Auditório da Ciência do Inpa.                            Leia mais »

Região Hidrográfica Amazônica – A maior do mundo em disponibilidade de água

A Amazônia é conhecida mundialmente por sua disponibilidade hídrica e pela quantidade de ecossistemas, como matas de terra firme, florestas inundadas, várzeas, igapós, campos abertos e cerrados. Abriga, ainda, uma infinidade de espécies vegetais e animais: 1,5 milhão de espécies vegetais catalogadas; três mil espécies de peixes; 950 tipos de pássaros; e ainda insetos, répteis, anfíbios e mamíferos.    

Leia mais »

Organização de Cooperação Amazônica faz balanço de projetos hídricos

Em comemoração ao Dia Mundial da Água, celebrado hoje (22), a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) promoveu ontem (21) uma reunião com embaixadores dos oito países amazônicos para fazer um balanço sobre os projetos de gestão de recursos hídricos e a importância para a região.   Leia mais »

Nível de água do rio Acre mede hoje 1.97 metro

Historicamente, desde que a Defesa Civil Estadual realiza o monitoramento diário do nível do rio Acre, a partir de 1970, o volume de água apresentado ontem,  segunda-feira (25), é de 1.97m, o segundo mais baixo já registrado, salvo no ano de 2005, quando o nível do rio chegou a medir apenas 1.64m

Pela leitura de hoje, a situação é ainda pior nos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia por onde o manancial passa, medindo apenas 1.48m. A navegação, mesmo para pequenos barcos em muitos pontos do rio é praticamente impossível e tem prejudicado o escoamento das produções agrícolas dos ribeirinhos.

Leia mais »