Missão no Vale do Javari reforça atendimento médico no oeste do Amazonas

Foram aproximadamente 70 mil itens entregues entre insumos, equipamentos de proteção individual, respiradores e testes de COVID-19 durante a missão do Governo Federal, que aconteceu de 18 a 21 de junho, na região oeste do Estado do Amazonas.

A missão Vale do Javari teve o objetivo de levar material e atendimento médico à população indígena e não-indígena nas cidades que são referência em atendimento de saúde na região.

O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), inaugurou alas indígenas nos hospitais municipais de Atalaia do Norte (23 leitos) e Benjamin Constant (3 leitos).

O Ministério da Defesa enviou 23 profissionais de saúde das Forças Armadas para levar atendimento médico especializado à população urbana de Atalaia do Norte e à comunidade ribeirinha próxima ao Pelotão de Fronteira Palmeiras do Javari. Durante os quatro dias da missão foram realizados 940 atendimentos médicos.

A missão foi composta pelos Ministérios da Saúde e da Defesa, Fundação Nacional do Índio (Funai), Governo do Estado do Amazonas e as prefeituras municipais de Atalaia do Norte e Benjamin Constant.

O Ministério da Saúde enviou também insumos e equipamentos ao Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Vale do Javari. O território indígena é o segundo mais extenso em que a Secretaria Especial de Saúde Indígena desenvolve atividades e detém a maior concentração de indígenas isolados do mundo, tendo sua margem fluvial como fronteira do Brasil com o Peru.

Durante a pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19), os indígenas foram orientados pelo DSEI a permanecerem em suas aldeias e evitarem o contato com outras pessoas que poderiam transmitir o vírus. Das 63 aldeias, apenas quatro apresentaram casos confirmados de COVID-19, todos com sintomas leves e sem necessidade de remoção para os hospitais das cidades.

A SESAI entregou, durante a missão, testes rápidos de COVID-19 e equipamentos para a montagem de uma Unidade de Atenção Primária Indígena (UAPI) no Polo Base São Luís que atende as quatro aldeias com casos confirmados de COVID-19, no DSEI Vale do Javari.

A UAPI deve evitar que os indígenas com sintomas gripais e dificuldade respiratória leve tenham que ser removidos para as cidades. Os cinco concentradores de ar com cilindros de oxigênio, placas solares e geradores de energia foram doados pela organização Expedicionários da Saúde. Todo material entregue foi higienizado pela Defesa Civil e pelas Forças Armadas antes e depois de desembarcarem na área indígena.

Os EPI e insumos também foram entregues ao Hospital Municipal de Atalaia do Norte, Hospital de Guarnição de Tabatinga, Hospital Municipal de Benjamim Constant, que são referências de apoio aos DSEI Vale do Javari e Alto Rio Solimões.

De acordo com o secretário especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, o objetivo foi atender a população e os indígenas da cidade, “a missão ocorreu para atender a população do Vale do Javari com destaque para a cidade de Atalaia do Norte, por ser o maior centro urbano e referência para a região”.

Atendimento Médico

Concomitante às entregas de equipamentos da missão, as Forças Armadas disponibilizaram 23 profissionais de saúde com médicos clínicos-gerais e especialistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Ao todo foram 940 atendimentos realizados pelas Forças Armadas e as equipes de saúde do DSEI Vale do Javari e DSEI Alto Rio Solimões e da Secretaria Municipal de Saúde de Atalaia do Norte.

Durante a missão, foram realizados 10 procedimentos de básica a média complexidade e houve uma remoção de paciente com aeronave, encaminhado ao hospital municipal de Tabatinga.

Foram realizados 219 testes de COVID-19 com a população urbana atendida na missão, sendo que 53 apresentaram positivo para o novo coronavírus, todos com sintomas leves ou assintomáticos. Nestes casos, os pacientes da cidade, indígenas ou não, são acompanhados e monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde de Atalaia do Norte.

Os indígenas que moram na cidade foram atendidos na sede da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Unijava) por médicos das Forças Armadas com o apoio do DSEI Alto Rio Solimões e de agentes indígenas de saúde do DSEI Vale do Javari. Conforme a necessidade, os pacientes foram encaminhados para especialidades como ginecologista, obstetra, endocrinologista entre outros.

A SESAI também entregou insumos ao Hospital de Guarnição de Tabatinga durante a missão. De acordo com informações da diretoria do hospital, o pico da pandemia foi entre o final de abril e início de maio e está em decréscimo. Atualmente, dos 14 leitos reservados para pacientes com dificuldade respiratória, apenas 3 estão ocupados, sendo que apenas dois são pacientes com COVID-19.

Alas indígenas

Na quinta-feira, 18 de junho, foram inauguradas alas indígenas no Hospital Municipal de Atalaia do Norte, sendo disponibilizados 20 leitos e 3 Unidades de Cuidados Intermediários (UCI), e no Hospital Municipal de Benjamin Constant com 3 leitos para indígenas. Nestes espaços é permitida a presença dos pajés e há armadores de redes que respeitam as tradições e culturas dos indígenas, principalmente dos que vivem em aldeias. No total, a SESAI inaugurou 154 leitos para indígenas entre os estados do Amazonas, Amapá e Pará.

A SESAI entregou ainda, durante a missão, 16 ventiladores pulmonares mecânicos para os hospitais municipais de Atalaia do Norte (3), Benjamin Constant (3), São Paulo de Olivença (2), Amaturá (2), Uarini (2) e à Maternidade Estadual de Tabatinga (4).

Controle Social

Na ocasião, o secretário da SESAI, Robson Santos da Silva, se reuniu com o Comitê de Crise local formado por representantes do Estado, município, lideranças e associações indígenas, Defesa Civil, FUNAI, coordenação do DSEI e do Conselho Distrital de Saúde Indígena. Foram ouvidas as demandas e necessidades de vigilância e segurança alimentar, saneamento e abastecimento, apoio à produção e comercialização local e reforma das Unidades Básicas de Saúde Indígenas (UBSI) nas aldeias.

“Esta ação demonstrou o quanto é importante o trabalho conjunto entre União, Estado, municípios e as organizações locais e regionais para desenvolvimento e bem-estar da população e enfrentamento da COVID-19”, avaliou o secretário.

PUBLICADO EM:   MINISTÉRIO DA SAÚDE  

Nota da Ecoamazônia – O Vale do Javari fica na Região Oeste do Estado do Amazonas. A postagem da SESAI foi corrigida Publicado: Quinta, 25 de Junho de 2020, 17h50 | Última atualização em Sexta, 26 de Junho de 2020, 15h00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.