MA – Tribo Awá, a mais ameaçada do mundo, alerta para risco com caça e exige ajuda ‘urgente’

 

Os índios Awá são uns dos poucos povos caçadores-coletores no mundo. Agora sua sobrevivência está em risco. © Fiona Watson/Survival

 Os Awá do Brasil, conhecidos como a tribo mais ameaçada do mundo, escreveram para o Ministro da Justiça exigindo que ‘tire urgentemente os invasores’, após notícias de que sua sobrevivência através da caça está em perigo devido à ação de madeireiros ilegais.A carta enviada pelos Awá urge o governo brasileiro a remover os invasores de suas terras, frisando que ‘aí sim, ficaremos satisfeitos!’

O apelo coincide com a publicação de um novo vídeo-testemunho feito por um índio Awá, denunciando os efeitos dramáticos que a exploração ilegal de madeira está tendo na capacidade da sua tribo de caçar.

Mensagem dos Awá Um pedido de ajuda urgente, da tribo mais ameaçada do mundo

‘As crianças choram, estão com fome. Eu vou para onde cacar? Tem madeireiros aqui. Os madeireiros podem nos matar. Não se pode sair sozinho não’, diz Piar’ima’a (Peixinho).

Devido à exploração ilegal de madeira, a tribo mais ameaçada do mundo não pode caçar. © Survival

‘Tem tratores, motoserras e carros. Nunca mais saímos para caçar. Ficamos em casa. Estamos tristes, não podemos sair no mato’.

Essas restrições são catastróficas para o futuro dos Awá. São um dos poucos povos nômades caçadores-coletores no mundo, e dependem da floresta para sua alimentação e sobrevivência.

Devido à exploração ilegal de madeira, a tribo mais ameaçada do mundo não pode caçar.
© Survival

Agora essa forma de subsistência está sendo comprometida por madeireiros e colonos ilegais que se aproximam cada vez mais de sua floresta.

‘Eu não vou para a cidade para roubar coisas’, desabafa Piar’ima’a no vídeo. ‘Então, porque os madeireiros estão acabando com nossa área?’

A mineração também está afetando o poder de caça da tribo.

Este mês, um juiz suspendeu uma sentença que tinha paralisado os controversos planos da mega-mineradora Vale de expandir uma ferrovia próximo das terras dos Awá.

A expansão resultaria em mais barulho e mais trens, o que, segundo os Awá, irá espantar a caça, que irá embora.

‘A caça é fundamental para cada comunidade Awá. É o que eles fazem. É como sobrevivem. O Brasil sabe que deve priorizar os Awá, antes que seja tarde demais. Já está na hora para ação real. Infelizmente, no momento, as únicas ações visíveis são dos invasores ilegais’, disse hoje Stephen Corry, Diretor da Survival International.

VER NOTÍCIA COMPLETA EM : http://www.survivalinternational.org/ultimas-noticias/8696 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.