RR – Governo deve retirar projeto do ZEE da Assembleia para fazer readequações

O projeto do Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE) deve ser retirado da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), onde tramita desde o final do mês de maio, para readequações. A informação foi confirmada à Folha pelo relator da matéria na Casa, deputado estadual Erci de Moraes (PPS).

Conforme ele, em meados do mês de julho voltou a prevalecer à exigência de que o projeto do ZEE seja aprovado pela Comissão Coordenadora do ZEE, do Ministério do Meio Ambiente, em Brasília (DF). Com isso, segundo ele, ficou acertado que o texto que tramita na Assembleia teria que passar por ajustes, uma vez que ainda existe, pelo menos, um ponto sem entendimento pacífico, que trata da criação da Floresta Nacional de Jauaperi, no Sul do estado.

Leia mais »

RR – Deputados ainda não tiveram acesso ao projeto de Zoneamento Ecológico Econômico do Estado

Nem o relator do projeto do ZEE (Zoneamento Ecológico Econômico), encaminhado há mais de um mês para a Assembleia Legislativa do Estado, teve ainda acesso ao texto. A informação foi confirmada à Folha pelo deputado Erci de Moraes, relator da matéria na Casa. Segundo ele, a Mesa Diretora ainda não havia distribuído cópias do projeto aos deputados.   Leia mais »

Amazonas vai receber R$ 14,9 milhões do Fundo Amazônia para projetos de agroecologia

Projetos de agroecologia do estado do Amazonas, entre eles o de incentivo da agricultura indígena, o de revitalização do sistema de produção da borracha e o de beneficiamento da castanha, receberão recursos não reembolsáveis de R$ 14,9 milhões oriundos do Fundo Amazônia. O fundo é gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES). Leia mais »

Mañana se inicia IV Congreso Latinoamericano de Agroecología

El IV Congreso Latinoamericano de Agroecología tendrá como tema central de investigación y discusión la pequeña agricultura como base de la agricultura del siglo XXI. El evento se llevará a cabo en el campus de la Universidad Nacional Agraria La Molina, del 10 al 12 de setiembre.

La organización del evento está a cargo de la Sociedad Científica Latinoamericana de Agroecología – SOCLA. Como sucede en cada edición, el encuentro culminará con una serie de acuerdos que se verán cristalizados en una Carta Agroecológica. Leia mais »

Tribunal de Justiça determina perícia em Zoneamento de Mato Grosso

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso determinou a realização de uma perícia no Zoneamento Socioeconômico e Ecológico do estado (ZSEE/MT). A decisão foi tomada por unanimidade pela Quarta Câmara Cível que deu provimento ao recurso interposto pelo Ministério Público Estadual (MPE). Em breve, uma equipe técnica multidisciplinar será nomeada pela justiça para realizar a perícia.    Leia mais »

Publicação do Inpa reúne informações sobre 125 espécies da família botânica Fabaceae pesquisadas no Alto Rio Negro

O ‘Guia da Biodiversidade de Fabaceae do Alto Rio Negro’ reúne em 118 páginas ilustrações e informações relevantes sobre cada espécie coletadas durante as atividades de campo do Projeto Fronteira, no Alto Rio Negro no AM. Leia mais »

Pueblos amazónicos expusieron visión propia sobre Redd+ en Foro Permanente

Edwin Vásquez Campos, coordinador general de la Coordinadora Indígena de la Cuenca Amazónica (COICA) expuso en el Foro Permanente para las Cuestiones Indígenas la visión indígena amazónica sobre los mecanismos referidos a la Reducción de Emisiones por Deforestación y Degradación (REDD+).  Leia mais »

Estudo avalia potencial de prestação de serviços ecossistêmicos por fragmentos florestais em áreas agrícolas

A conversão de florestas em usos antrópicos tende a reduzir a qualidade da água, devido ao aporte de nutrientes e sedimentos provenientes da movimentação e manejo do solo. “As florestas se apresentam como a melhor cobertura do solo para a manutenção da qualidade natural das águas superficiais, proporcionando serviços ecossistêmicos de regulação e provisão desse recurso”, aponta a engenheira florestal Carla Cristina Cassiano. Em contrapartida, afirma Carla, “a presença de vegetação florestal na área ripária pode reduzir esses efeitos, através da prestação de alguns serviços de proteção dos corpos d’água”.   Leia mais »

Plano de Agroecologia avança

A versão preliminar do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica foi apresentada, na manhã desta quinta-feira (28/02), na 2ª Reunião da Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica, no Palácio do Planalto, em Brasília. A comissão, liderada pela Secretaria Geral da Presidência da República, discutirá, durante dois dias, os quatro eixos de sustentação da proposta. O objetivo é ouvir sugestões e fazer adaptações, a partir das discussões entre representantes de nove ministérios e outros organismos governamentais que integram o grupo. Leia mais »

Organização mundial sobre biodiversidade que reúne cientistas e governos tem primeira reunião

Cientistas e negociadores de mais de 100 países estão reunidos em Bonn, na Alemanha, definindo ações para ajudar na preservação da biodiversidade do mundo e evitar a extinção de espécies da fauna e flora mundial sob ameaça de desaparecimento.  Leia mais »

AM – Produção comunitária serve como barreira para o turismo predatório

Construir cadeias produtivas de valor para blindar o mosaico natural do Arquipélago de Anavilhanas, no baixo Rio Negro, no Amazonas, foi a saída encontrada por lideranças locais contra os riscos do turismo predatório em função da Copa do Mundo de 2014. O lugar, berçário de biodiversidade, abriga 400 ilhas de mata virgem. “Como o assédio dos visitantes será intenso nos arredores de Manaus, sede dos jogos, o projeto é desenvolver atividades econômicas preventivas, principalmente o turismo de base comunitária, que envolverá 18 vilarejos ribeirinhos retendo o máximo de renda para região”, afirma Mirela Sandrini, diretora do Fundo Vale, responsável pelo investimento de R$ 4 milhões em capacitação para o empreendedorismo e fortalecimento dos elos atrelados ao negócio. Leia mais »

Meio Ambiente – Perdas da biodiversidade podem afetar economias

Quando a iniciativa The Economics of Ecosystems and Biodiversity (TEEB) divulgou há três anos que o mundo perde anualmente entre US$ 2,5 trilhões e US$ 4,5 trilhões com a destruição dos ecossistemas vitais, o setor empresarial despertou para os riscos e começou a se movimentar para evitar impactos irreversíveis nos negócios. Liderado por Pavan Sukhdev, diretor-fundador da empresa indiana GIST (Green Indian States Trust), o estudo, iniciado em 2007, gerou diferentes relatórios que subsidiariam negociações internacionais sobre o tema. No Brasil, dono de 15% da biodiversidade do planeta, invejável estoque hídrico e expressivo potencial no mercado de fixação de carbono, o governo federal decidiu iniciar a tropicalização da metodologia para inserir o assunto nas contas nacionais, trabalho conduzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Leia mais »

Jornalista troca carro por bicicleta e cria blog sobre cidades

Natália Garcia estava cansada de pegar quatro horas de engarrafamento por dia, na cidade de São Paulo. Em busca de uma melhor condição de vida, ela decidiu percorrer essas distâncias de bicicleta e metrô, e encontrou mais do que procurava. Ao se mobilizar por um trânsito menos estressante e mais organizado, a jornalista entendeu que a melhor maneira de fazer com que as pessoas se envolvam é fazê-las também ocupar o espaço público, como pedestres. Leia mais »