Ação interministerial realiza vacinação dos indígenas do Alto Rio Negro, no Amazonas

São Gabriel da Cachoeira (AM), 03/03/2021 – Uma ação interministerial, envolvendo os ministérios da Defesa (MD) e da Saúde (MS), permitiu, nesta quarta-feira (03), que os indígenas do Alto Rio Negro, no Amazonas, recebessem a primeira e a segunda dose da vacina contra o novo coronavírus.

A população indígena da região está apta a receber 11.500 doses da vacina. Até o momento, 7.201 indígenas já foram vacinados, sendo 6.251 nos arredores do município de São Gabriel da Cachoeira. Desse total, mais de 900 índios receberam a 2ª dose da vacina.

Para que a vacinação fosse possível, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) teve que contar com o apoio de transporte e instalação das Forças Armadas. O Ministério da Defesa mobilizou aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e helicópteros do Exército Brasileiro (EB). Além disso, antes da aplicação, as vacinas foram armazenadas no Pelotão Especial de Fronteira (PEF) de Yauaretê, na cidade de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas.

O agente indígena de saúde Jovino Pinoa Socot, da etnia Hupdah, ressaltou a importância da campanha de vacinação na aldeia de Taracuá Igarapé. “Eu agradeço a todas as pessoas que vieram aqui para a nossa comunidade trazer a vacina. Esse trabalho está dando um apoio importante para a gente. Graças a Deus vocês chegaram”, disse.

São Gabriel da Cachoeira, no Noroeste do Amazonas, serve de base para o atendimento indígena na região conhecida como Cabeça do Cachorro. O município chama a atenção por ser o local com a maior proporção de índios no Brasil. No total, 90% dos moradores são de uma das 23 etnias presentes na região. É lá que se encontra a 2ª Brigada de Infantaria de Selva e mais sete Pelotões Especiais de Fronteira (PEF) que estão rodeados de comunidades indígenas. O apoio prestado pela Força Terrestre é fundamental para a vacinação nas regiões de acesso mais difícil.

“Hoje, nós temos cerca 150 homens e mulheres da 2a Brigada de Infantaria de Selva envolvidos diretamente na vacinação das aldeias de Taracuá Igarapé e Santo Atanásio. A Covid-19 é um inimigo a ser vendido e nós venceremos”, afirmou o Coronel Sylvio Doktorczyk, Chefe do Estado-Maior da 2ª Brigada de Infantaria de Selva.

Por Capitão-Tenente(T) Fabrício Costa
Fotos: Tenente Coronel André Oliveira

Saiba mais:

Comitiva de imprensa acompanha vacinação em aldeias indígenas no Amazonas
Forças Armadas coordenam ações diárias no combate à Covid-19
Forças Armadas viabilizam vacinação de aproximadamente 240 mil indígenas

Centro de Comunicação Social da Defesa (CCOMSOD)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*