Confira a programação do Museu do Índio na 20ª Semana Nacional de Museus

O Museu do Índio (MI), órgão científico-cultural vinculado à Fundação Nacional do Índio (Funai), lançará, entre 16 e 20 de maio, uma programação especial para a vigésima Semana Nacional de Museus.

Com o tema Arte Indígena no Museu: das aldeias para o mundo, a iniciativa contará com uma série de cinco vídeos que mostrarão ao público como objetos de diferentes culturas indígenas chegam ao MI e, assim, tornam-se instrumentos para chamar a atenção não só para as tradições dessas etnias, mas também para os seus direitos e a importância da vida desses cidadãos em nosso país.

Promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o evento deste ano traz o tema: O Poder dos Museus. “O Poder dos Museus está presente em suas ações de pesquisa, preservação, conservação, educação, comunicação, ação cultural, gestão, inovação tecnológica, cumprimento de suas funções sociais e criação de repertórios para o futuro. Os museus são construtores de futuro e por isso são poderosos”, destacou o instituto. Confira mais detalhes sobre a 20ª Semana Nacional de Museus no site do Ibram.

Episódios

O subtema escolhido pelo MI complementa o tema lançado pelo Ibram, e contou com um trabalho realizado em conjunto com todos os servidores do MI, usando imagens do acervo do órgão, e também produzindo imagens e entrevistas inéditas, o que mostra que, além do Poder dos Museus, existe também o poder e o empenho daqueles que trabalham para que um museu cumpra sua função da melhor maneira possível.

O primeiro episódio contextualizará a produção das artes e artefatos indígenas, desde a coleta das matérias-primas, até o momento do uso. Esses utensílios são marcados por atos e significados que são profundamente relacionados com as refinadas filosofias que baseiam as formas de vida dessas etnias e as maneiras como se relacionam entre si e com os outros.

O segundo episódio mostrará a etapa de processamento técnico pela qual os objetos produzidos passam ao chegar ao museu, que envolve um período de quarentena para avaliar seu estado de conservação; procedimentos de conservação preventiva como a higienização mecânica e, caso necessário, restauração; tombamento, catalogação e indexação na base de dados; documentação, acondicionamento e armazenamento nas Reservas Técnicas.

As oficinas de qualificação são o tema do terceiro vídeo, que enfatizará a importância do conhecimento indígena sobre os objetos produzidos. O espectador verá como a documentação e a comunicação museológica se tornam mais completas com a participação indígena.

O quarto episódio ressaltará como a comunicação dos acervos a todos os interessados pelas culturas indígenas do país, assim como para representantes dos povos que vivem no Brasil, é imprescindível. A divulgação ocorre a partir dos resultados de projetos culturais das comunidades indígenas e de pesquisas científicas realizadas pela instituição, além do empréstimo de peças a outros museus e do atendimento direto ao público.

O quinto e último episódio falará sobre as atividades de educação museal para além dos muros do MI, buscando tornar os conhecimentos e manifestações culturais dos indígenas mais acessíveis aos diversos setores da sociedade não indígena.

Fique ligado nos canais do MI e confira a programação.

Assessoria de Comunicação /  FUNAI  – com informações do Museu do Índio   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: