Forças Armadas apoiam Ministério da Saúde na vacinação da comunidade indígena Umariaçu I, no Amazonas

Tabatinga (AM), 19/01/2021 – Nesta terça-feira (19), aeronave C-97 da Força Aérea Brasileira transportou 10 mil doses de vacinas coronavac do Instituto Butantã, até Tabatinga, município localizado no oeste do Amazonas. Do total de vacinas entregues nesse município, mil foram destinadas à comunidade indígena Umariaçu I, de etnia ticuna.

O 8º Batalhão de Infantaria de Selva (8º BIS) apoiou o Ministério da Saúde no transporte de vacinas até o Polo Base da aldeia, unidade de saúde da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI).

Os imunizantes foram aplicados em indígenas maiores de 18 anos e profissionais de saúde da aldeia Umariaçu I. A indígena Isabel Cesário, de 68 anos, foi a primeira aldeada a ser vacinada no Alto Solimões. “Graças a Deus tomei a vacina, é muito importante”, agradeceu.

Quem aplicou a vacina foi o enfermeiro da Sesai, indígena de etnia kocama, Euzimar Tananta. “Estou muito orgulhoso em vacinar a primeira indígena de nossa aldeia. Perdi minha esposa para a Covid-19. Não consegui salvá-la, mas vou fazer de tudo para salvar outras vidas. Temos que combater esse vírus e não deixar que leve mais ninguém”, reforçou.

Na solenidade simbólica, que marcou o início da imunização na aldeia, um jovem indígena foi vacinado por profissional de saúde do 8º BIS, a Tenente Áthina Castro Costa. Ela disse estar honrada por participar daquele momento. “O sentimento é de muita esperança. A vacinação é uma forma de proteger nossos indígenas”, falou.

Para o Comandante do 8º BIS, Tenente Coronel Robson Caldeiras de Moraes, o início da vacinação “é um momento histórico para o nosso país e um orgulho para os militares do Batalhão terem a oportunidade de apoiar a vacinação dos indígenas, que são nossos povos originários”, pontuou. O Batalhão foi responsável pelo apoio logístico.

O Coordenador do Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena (DSEI) Alto Solimões, Weydson Pereira, disse que o apoio das Forças Armadas é constante. “Nossa parceria com o Ministério da Defesa é muito grande. Se não fosse a FAB, as vacinas não teriam chegado aqui. O Exército, por meio do 8º BIS, nos apoia em ações e insumos”, informou. Segundo ele, aqueles indígenas que não podem comparecer ao Polo Base serão vacinados em casa, por meio de profissionais de saúde da Sesai.

O apoio das Forças Armadas também foi enfatizado pelo coordenador da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) no Alto Solimões, Jorge Baruf, “seria quase impossível e inviável se tivéssemos que arcar com os meios sem a parceria das Forças Armadas. Tanto nesse apoio agora quanto em outras missões indígenas, disse ele.

Por Mariana Alvarenga
Fotos: Divulgação

Saiba mais:
Forças Armadas concluem, com 24h de antecedência, distribuição da vacina
Forças Armadas distribuem pelo País lotes de vacinas contra a Covid-19, em apoio ao Ministério da Saúde
Capital do País recebe vacinas contra Covid-19 transportadas pela FAB   

Centro de Comunicação Social da Defesa (CCOMSOD)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.