PF combate caça ilegal em Unidade de Conservação no Amapá

A ação de hoje é desdobramento da Operação Órion, deflagrada em novembro de 2017

Imagem 03 Órion.jpeg

Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (24/9) a Operação Órion II*, com objetivo de desarticular organização criminosa que, de forma reiterada, realiza caça ilegal no interior da Unidade de Conservação – Floresta Nacional do Amapá – FLONA, no centro do estado do Amapá.

Cerca de 40 Policiais Federais dão cumprimento a oito mandados de busca e apreensão, no município de Porto Grande/AP. Até o momento, as buscas resultaram na apreensão de 40 kg de carne de caça de animais silvestres entre paca, jacaré e porco do mato. Dois homens, de 37 e 47 anos, foram presos em flagrante por receptação e armazenamento de espécie de fauna silvestre sem a devida autorização.

Segundo a investigação, ocorrida a partir de denúncia promovida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), apurou-se que os investigados se aproveitaram do momento de vulnerabilidade social causado pela pandemia da Covid-19 e promoveram incursões ilegais na FLONA para a caça de animais silvestres.

A ação de hoje é desdobramento da Operação Órion deflagrada em novembro de 2017, quando foram apreendidas aproximadamente 93 kg de carne de caça de animais silvestres entre macaco, veado, jacaré e outros, além de armas de fogo e artesanais e munições utilizados na prática criminosa.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelo crime de associação criminosa e caça ilegal em Unidade de Conservação, e, se condenado, poderão cumprir pena de até 6 anos de reclusão.

* Órion foi um gigante caçador, um dos melhores a serviço de Ártemis.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

cs.srap@dpf.gov.br | www.pf.gov.br

Fone: (96) 3213-7500

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.