Desmatamento na Amazônia cresceu 33% entre 2019 e 2020

Os dados de julho apresentam uma elevada destruição no bioma, mais de 1.500 km² devastados em 30 dias

Foto: Divulgação/Ibama

Manaus – O desmatamento na Amazônia, entre agosto de 2019 e julho de 2020, cresceu cerca de 33%, em comparação ao mesmo período anterior, mostram dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), disponibilizados na manhã desta sexta (7).

O valor registrado no ano anterior (agosto de 2018 até julho de 2019) já havia sido superado no início de junho.

Nesta sexta, foram divulgados pelo Inpe os dados de destruição de julho (com exceção do último dia do mês). Houve uma queda de cerca de 30% em relação a julho de 2019 – que teve o maior desmate já registrado em qualquer mês da série histórica recente do Inpe, com mais de 2 mil km² destruídos.

Mesmo com redução, os dados de julho apresentam uma elevada destruição no bioma, mais de 1.500 km² devastados em 30 dias.

Com os dados de julho, é possível fazer o primeiro recorte anual de um período com gestão exclusiva do governo Bolsonaro, considerando que o dado do ano anterior, em parte, dizia respeito ao fim do governo Michel Temer (MDB).

PUBLICADO EM:      D24AM   

Alertas de desmatamento na Amazônia aumentam 34,5% entre agosto de 2019 e julho 2020 – REVISTA GLOBO RURAL  

Após alta no desmatamento na Amazônia, Mourão critica sistema de monitoramento  – UOL NOTÍCIAS 

Alertas de desmatamento na Amazônia dobram em dois anos e batem recorde com Bolsonaro – CARTA CAPITAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.