Exército Brasileiro ajuda a Guiana

poço

Em pouco menos de três dias, 50 militares do 6º Batalhão de Engenharia e Construção do Exército (6º BEC), que integra o Comando Militar da Amazônia (CMA), concluíram o primeiro poço artesiano com 82 metros de profundidade, que permitirá o acesso aos depósitos subterrâneos de água na região de South Rupununi, na Guiana. 

A obra integra o projeto que é parte do Acordo de Cooperação Técnica assinado entre o Brasil e a Guiana para desenvolver ações de infraestruturas com apoio de tecnologia brasileira.

Mais sete poços serão construídos até início do mês de dezembro. A previsão é que este projeto beneficie mais de 10 mil pessoas daquela região – boa parte, indígenas – que vivem próximos à fronteira do Brasil com o Guiana e sofrem com os efeitos da seca.

Durante a chegada dos militares brasileiros na região de South Rupununi no dia 1º de outubro, o presidente da Guiana, David Granger, se pronunciou reforçando a presença do Exército Brasileiro na Guiana e disse que assim que os poços estiverem prontos, será possível fornecer água para plantações e animais, fato que irá melhorar a segurança alimentar.

O acordo entre os dois países, destinado à área de infraestrutura e combate à seca, foi assinado em dezembro de 2017 entre o presidente Temer e o presidente Granger, em Brasília.

poço1

Pavimentação de estrada

Além deste acordo, os presidentes também firmaram um projeto que prevê que o Brasil apoie, por meio de projetos de engenharia, a pavimentação de trecho de uma estrada Lethem-Lider, na Guiana. A pavimentação favorecerá o comércio e escoamento de produção da região Norte do Brasil, principalmente dos estados do Amazonas e de Roraima, para o Caribe e mercados norte-americano, asiático e europeu.

poço2

FONTE: EXÉRCITO BRASILEIRO –    em:

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.