Senador esclarece que corte de madeiras em planos de manejo não está proibido

12 de Fevereiro de 2015  - Jaime de Agostinho

O senador Valdir Raupp (PMDB-RR) informou que a extração de itaúba, garapeira, jatobá, cerejeira, cedro e jequitibá prevista em planos de manejo não está proibida pelo Ministério do Meio Ambiente. A explicação, segundo o senador, foi dada pela própria ministra Izabella Teixeira, na quarta-feira (11), a parlamentares e representantes de madeireiras das Regiões Norte e Centro-Oeste. 

De acordo com Valdir Raupp, a ministra informou que nova portaria será publicada para substituir a 443, que proíbe o corte, beneficiamento, transporte e comercialização daquelas de madeira por causa do risco de extinção. Isso vai por fim à apreensão de madeira legalizada que estaria ocorrendo atualmente, disse o senador.

– Lembro que esse setor de base florestal é muito importante para os estados da Amazônia Legal e que os empresários só querem cumprir as determinações legais. O plano de manejo não afeta o meio ambiente, ele gera divisas, gera renda, gera empregos. O corte raso sim; ele prejudica o meio ambiente. E nós somos radicalmente contra o desmatamento ilegal – disse o senador.

Valdir Raupp afirmou que o setor madeireiro é muito importante para a economia de Rondônia, terceiro maior produtor de madeiras do país. O estado conta com aproximadamente 400 madeireiras, que geram cerca de 35 mil empregos diretos e indiretos.

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)


Palavras-chave: , , , , , , , ,


Deixe um comentário

*