Salve o Rio Branco, patrimônio de Roraima

Diversas entidades ligadas aos movimentos socioambientais estão programando a realização de um evento dia 30/11/2012, em Boa Vista/RR, em defesa do Rio Branco.

Segundo os organizadores, a construção de uma hidrelétrica, próxima as corredeiras do Bem Querer, pode causar seria degradação do rio e de seu ecossistema.  

 https://purake.milharal.org 

Manifesto Puraké

Publicado em 28 de agosto de 2012 por purake 1

O Movimento Puraké visa favorecer e incentivar a participação e atuação da sociedade no debate sobre o futuro ambiental, social e econômico de Roraima. Esse é o blog de nosso movimento, que em seu primeiro post divulga o manifesto de fundação do movimento Puraké!

Manifesto do Movimento

Boa Vista, Roraima, 29 de junho de 2012

O Movimento Puraké tem como objetivo favorecer a participação da sociedade no debate sobre o futuro de Roraima, através da divulgação de informações e da abertura de espaços para o diálogo, em busca de um futuro com justiça social, ambiental e econômica.

O Movimento Puraké considera que o crescimento econômico não pode ser alcançado a qualquer preço, que os recursos naturais são finitos e também pertencem aqueles que ainda estão por nascer, e que a geração de riqueza só faz sentido se for acompanhada de sua melhor distribuição.O Movimento Puraké levanta bandeira em defesa do rio Branco, o maior patrimônio natural do povo de Roraima, artéria que drena quase toda a superfície do Estado, lembrando que a saúde deste rio, de seus afluentes e suas nascentes, é indispensável para o futuro de todo o seu povo, rural, urbano e indígena, e que suas águas e margens devem ser protegidas de toda a forma de agressão.

O Movimento Puraké reconhece que o Rio Branco é historicamente utilizado por pescadores e extrativistas, de forma sustentável, e que eles devem ter sua atividade econômica e seu modo de vida respeitados.

O Movimento Puraké chama atenção para o potencial turístico das praias do Rio Branco, um potencial ainda pouco explorado e que pode se tornar um nova alternativa de desenvolvimento.

O Movimento Puraké defende que a tomada de decisão sobre a construção de grandes obras em Roraima, deve ser uma responsabilidade compartilhada com toda a sociedade, através de um processo verdadeiramente participativo e bem informado, que favoreça a participação de todos os segmentos e reconheça o papel do conhecimento científico e tradicional.

O Movimento Puraké, finalmente, faz questão de lembrar que a contribuição do rio Branco para o rio Negro e o rio Amazonas, levando em conta o volume e a qualidade da água, a riqueza e a quantidade de peixes, é um valioso serviço ambiental que Roraima presta para o Brasil, e que ainda precisa ser reconhecido, divulgado e valorizado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.