Povos indígenas e o setor elétrico

O Brasil tem nos rios sua principal fonte de geração de energia elétrica. De todo o potencial hidrelétrica brasileiro, 250 mil MW de potência, 30% foram aproveitados. O maior potencial disponível é na bacia do rio Amazonas (100 mil MW) do qual menos de 1% explorado. Metade do potencial da bacia do rio Amazonas interfere em unidades de conservação ou terras indígenas. Não existe a possibilidade de planejar e construir estas usinas sem avaliar em profundidade as interferências que elas provocarão em terras indígenas e as alternativas para reduzir este impacto.

A relação entre o setor elétrico e os povos indígenas é o tema do VIII Fórum Instituto Acende Brasil “Povos Indígenas e o Setor Elétrico” que acontece no dia 6 de novembro de 2012, em Brasília-DF.

Autoridades do governo, especialistas do setor elétrico, professores universitários e representantes de povos indígenas debatem “quem”, “quando” e “como” poderia ser desenvolvida a interface entre os povos indígenas e a construção de hidrelétricas.

O objetivo do VIII Fórum é identificar caminhos para a exploração do potencial hidráulico em harmonia com a preservação de terras indígenas; discutir a viabilidade de reorganizar a estrutura da compensação financeira; e avaliar propostas de programas para melhoria das condições de vida dos povos indígenas.

Manter uma relação aberta e transparente é essencial para que se garanta a expansão do setor elétrico, sem incertezas no processo, e com a manutenção da qualdiade social e ambiental. O Instituto Acende Brasil, Observatório do Setor Elétrico Brasileiro, organiza e promove este evento.

Programação:

8h30 – Credenciamento
9h00 – Debate
10h30 – Intervalo
11h00 – Debate
13h00 – Encerramento

Mediador: Sidney Rezende (Globonews)

Informações com Melissa de Oliveira
(11) 3704 7733 melissa.oliveira@acendebrasil.com.br www.acendebrasil.com.br

FONTE  :  http://amazonia.org.br/2012/10/povos-ind%C3%ADgenas-e-o-setor-el%C3%A9trico/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.