No Amazonas, Funai realiza ações de proteção a indígenas isolados e de recente contato

A Fundação Nacional do Índio (Funai) promoveu uma série de ações voltadas à proteção de indígenas isolados e de recente contato pertencentes às etnias Hupd’äh, Yanomami e Yuhupdeh na região conhecida como “Cabeça de Cachorro”, Alto Rio Negro, estado do Amazonas. As atividades foram realizadas pela Coordenação Regional (CR) Rio Negro, unidade descentralizada da Funai com Sede no município de São Gabriel da Cachoeira (AM).

Equipe promoveu uma série de ações voltadas à proteção de indígenas isolados e de recente contato. Foto: Divulgação/Funai

Realizadas no mês de março, as ações, que contaram também com a parceria da Coordenação Regional da fundação em João Pessoa, incluíram a estruturação de barreiras sanitárias que já haviam sido instaladas em áreas onde vivem grupos isolados e de recente contato; a realização de reuniões com equipes de servidores temporários; e a instrução de processos licitatórios para a compra de viaturas, embarcações, insumos agrícolas, gêneros alimentícios, entre outros. “Pelo menos a metade dos oito processos de licitação já está concluída, os outros quatro processos estão em andamento”, afirma o coordenador da CR Rio Negro, Feliciano Borges.

Borges destaca também o suporte do Gabinete da Presidência da fundação, da Diretoria de Proteção Territorial (DPT) e da Coordenação-Geral de Monitoramento Territorial (CGMT) para a realização das medidas de proteção. “Estas ações foram primordiais para o pleno funcionamento das barreiras sanitárias, pois a manutenção dessas barreiras é de grande importância para evitar a disseminação de covid-19 entre os indígenas”, pontua o coordenador regional.

“Apesar da ampla campanha vacinal, os cuidados com as possíveis variantes e o monitoramento da saúde indígena são um instrumento fundamental para colaborar com a proteção e a segurança sanitária, principalmente em relação aos grupos indígenas de recente contato. O apoio de outros setores da Funai foi o oxigênio que precisávamos para revitalizar nosso trabalho aqui no Rio Negro”, comenta Borges ao mencionar a parceria com a unidade da Funai sediada na Paraíba.

Pela Coordenação Regional de João Pessoa, participaram das ações o chefe do Serviço de Apoio Administrativo (Sead), Manoel Domingos de Lira; o chefe do Serviço de Promoção dos Direitos Sociais e Cidadania (Sedisc), Antônio Pereira de Sousa Neto; o chefe da Coordenação Técnica Local de Conde (PB), Romeu Tavares de Lima; e o servidor do Sead, Sivaldo Ferreira do Nascimento.

“A CR de João Pessoa conta com servidores competentes e empenhados em todas as missões que são atribuídas a nós. Nossa equipe não mede esforços e estaremos sempre à disposição quando formos solicitados”, acrescenta o coordenador regional da Funai na capital paraibana, Clotário Gadelha Terceiro Neto. Esta cooperação entre as duas Coordenações Regionais deve continuar. “A experiência da CR Rio Negro com atividades de etnoturismo vai auxiliar os projetos das comunidades indígenas da Paraíba, o que vai ao encontro do espírito da Nova Funai”, completa Borges.

Atuação da Funai

A CR Rio Negro é responsável por coordenar e monitorar a implementação de ações de proteção e promoção dos direitos de comunidades indígenas na região do Rio Negro, estado do Amazonas. Sua área de atuação abrange uma população de aproximadamente 48 mil indígenas que vivem em aldeias distribuídas nos municípios de São Gabriel da Cachoeira (AM), Santa Isabel do Rio Negro (AM) e Barcelos (AM).

Localizada em São Gabriel da Cachoeira (AM), município considerado o mais indígena do país, com 90% da população pertencente a diferentes etnias, essa unidade da Funai atua junto a indígenas Arapaso, Baniwa, Bará, Barasana, Baré, Dessana, Däw, Hupda, Hupdé, Karapanã, Kotiria, Kubeo, Kuripako, Makuna, Miriti-tapuya, Nadöb, Pyra-Tapuya, Siriano, Tariano, Tukano, Tuyuka, Yanomami e Warekena.

Assessoria de Comunicação / FUNAI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: