9ª Tertúlia Portugal Brasil

Será realizada no próximo dia 27 de fevereiro de 2021 a 9ª Tertúlia Portugal Brasil, sob o tema “A negociação dos marcos de fronteira do Brasil dos Tratados de Madrid e de Santo Ildefonso: 1750 a 1777”.  

O grupo de trabalho transnacional capitaneado pelo Prof. Dr. Cesar Bargo Perez e Cel. Elcio Secomandi, por parte do Brasil e pelo General Rui Moura, por parte de Portugal, promove, no próximo dia 27 de fevereiro de 2021, a “9ª Tertúlia Portugal-Brasil.”

O evento terá como tema, “A negociação dos Marcos de Fronteira do Brasil dos Tratados de Madrid e de Santo Ildefonso: 1750 a 1777. A “reportagem” do engenheiro espanhol Francisco Requena y Herrera (1781-1791).

O convidado da vez, responsável pela apresentação, será o Prof. Rui Carita, catedrático emérito da Universidade da Madeira. O assunto, já abordado por inúmeros pesquisadores, inclusive em outras Tertúlias Portugal-Brasil, nasceu da comunicação feita no último colóquio de História Militar, em Lisboa, 2020, de “Os marcos de delimitação da imensa fronteira terrestre do Brasil”. Tratando-se de um assunto verdadeiramente apaixonante, dado envolver duas formas diferentes de estar, de pensar e de entender o território, de um lado a castelhana e depois a espanhola, e do outro, a portuguesa e logo, a brasileira, continuamente têm surgido novos dados e elementos de análise.

Propõe-se assim a abordagem da introdução do velho conceito do direito romano do “uti possidetis, ita possideatis”, introduzido pelo diplomata português D. Luís da Cunha no Tratado de Utreque, de 1713, em relação às margens do Rio Amazonas e a sua ampliação pelo santista Alexandre de Gusmão, no Tratado de Madrid, de 1750, a que seguiu o de Santo Ildefonso, de 1777, cujos acertos, quase sempre, foram a favor do aumento territorial do Brasil. A nossa apresentação, entretanto, incide especialmente na demarcação das fronteiras na grande bacia do Amazonas, em que participou o engenheiro castelhano Francisco Requena y Herrera, ao longo de 10 anos e documentando esses trabalhos através de aguarelas, hoje na biblioteca do antigo diplomata brasileiro Oliveira Lima, da Universidade Católica da América, em Washington, à qual não podemos deixar de agradecer a autorização do uso deste material.

Não sendo comum a abordagem desses assuntos pela parte contrária em litígio, ela é essencial para compreender as diferenças de maneira de estar, de pensar e de entender o território entre os elementos dos antigos vice-reinos de Castela e os brasileiros, que levaram, inclusivamente até ao século XX, que o imenso território do Brasil não deixasse de aumentar em quase todas as negociações de fronteira.

9ª TERTÚLIA PORTUGAL/BRASIL

SÁBADO, dia 27/Fev/21,

21:30 – 23:00 (hora de Portugal) / 18:30 – 20:00 (hora de Brasília),

TEMA: A negociação dos marcos de fronteira do Brasil dos Tratados de Madrid e de Santo Ildefonso: 1750 a 1777. A “reportagem” do engenheiro espanhol Francisco Requena y Herrera (1781-1791).

Convidado apresentador: Prof. Dr. Rui Carita (*)

Plataforma Zoom:  https://us02web.zoom.us/j/6164543465#success 

Currículo do Convidado:

Rui Carita (1946 –   )

Professor catedrático emérito da Universidade da Madeira, onde ainda dá aulas em regime de contrato de catedrático convidado pro bono e é assessor para a recuperação de património cultural e arqueológico nos Emirados Árabes Unidos, onde nos últimos 5 anos tem coordenado equipes de arqueologia terrestre e subaquáticas, sendo igualmente coronel de Artilharia na situação de reformado.

No quadro do trabalho nos Emirados e com o grupo de trabalho do IAP da Universidade Nova, com quem trabalha há mais de 30 anos, foi o responsável principal da exposição Identity and Culture, Shajah Archaeological Heritage, no Museu Nacional de Arqueologia, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, inaugurada a 14 de novembro de 2019 e que recebeu 4 prémios APOM 2020 no passado mês de dezembro. Tendo integrado equipes ligadas a projetos de inscrição de património cultural edificado e imaterial nas listas da UNESCO, como o caso da classificação do Silbo Gomero das Canárias, integra nesta data o grupo que trabalha na RAM, o projeto das Levadas da Madeira e, no Emirado de Sharjah, o que trabalha as rotas costeiras das caravanas. Ainda nessa área, foi chamado ao Rio de Janeiro, entre 3 e 5 de dezembro de 2018, para abrir o II Seminário Internacional do grupo de trabalho que se encontra a trabalhar na candidatura das fortalezas brasileiras a semelhante inscrição. É membro do CLEPUL da Universidade de Lisboa, da Comissão de História Militar, da Academia Portuguesa da História, etc. Tem cerca de 50 livros publicados e 200 outras publicações, tendo orientado, arguido teses e participado em júris e trabalhos universitários em Portugal, Espanha, Cabo Verde, Brasil, Itália, Camarões, EAU e Marrocos nas áreas de Património Edificado, Arquitetura e Urbanismo, Arqueologia e Artes Decorativas.

AS TERTÚLIAS JÁ POSTADAS ESTÃO DISPONÍVEIS NO YOUTUBE:   TERTÚLIAS PORTUGAL BRASIL 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*