DSEI Vilhena instala UAPI em aldeias da etnia Paiter Suruí em Rondônia

Quatro Unidades de Atenção Primária Indígena (UAPI) foram instaladas em aldeias da etnia Paiter Suruí do Polo Base de Cacoal, em Rondônia, pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Vilhena para tratamento de oxigenoterapia em casos leves a moderados de COVID-19.  Outras quatro UAPI foram instaladas nos Polos Base de Vilhena (RO), Ijuína e Aripuanã (MT) para atender outras etnias em Rondônia e Mato Grosso.

DSEI Vilhena 21 08 01

Uma das UAPI foi instalada na cidade de Cacoal (RO) para isolar os pacientes infectados pela COVID-19 dos demais pacientes da Casa de Saúde Indígena (CASAI) que estão em tratamento para outras enfermidades. São aproximadamente 1,4 mil indígenas da etnia Paiter Suruí atendidos pelo Distrito. O primeiro caso confirmado de COVID-19 foi registrado em 26 de junho pelo DSEI que tem reunido as lideranças indígenas para discutir a entrada da Equipe de Resposta Rápida nas aldeias para tratamento dos sintomas e testagem da população.

A oxigenoterapia auxilia na dificuldade respiratória de síndromes gripais e evita a remoção dos pacientes para a cidade. As UAPI estão sendo instaladas em estruturas existentes como escolas, Unidades Básicas de Saúde, espaços culturais ou outros edifícios dentro das aldeias. São instalados concentradores de ar, cilindro de oxigênio, macas e, quando não há rede elétrica, motores geradores de energia. Os concentradores de ar foram doados pela organização Expedicionários da Saúde, os demais equipamentos, medicamentos e treinamento são de responsabilidade do Distrito.

O DSEI tem realizado busca ativa de pacientes com sintomas similares aos da COVID-19 nas aldeias, aplicando testes rápidos e levando orientações sobre a necessidade de isolamento social dos grupos de risco, permanência nas aldeias e suspensão de atividades festivas e aglomerações. Além disso, estão sendo realizadas desinfecção das casas com uma solução de hipoclorito.

DSEI Vilhena 21 08 02

Os casos leves de COVID-19 estão sendo monitorados pelas Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI). “Estamos trabalhando firme para atender toda a comunidade Paiter Suruí, evitando a disseminação do vírus e intervindo nos casos existentes e suspeitos, fazendo o isolamento dos pacientes confirmados e suspeitos, e transferindo, quando necessário, para a rede pública, os pacientes que necessitam de um suporte especializado em hospitais”, afirma a coordenadora do DSEI Vilhena, Solange Tavares

Foram adquiridos insumos e Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para as equipes do DSEI e distribuídas máscaras de tecido para a população indígena. Além disso, os demais serviços básicos de saúde continuam sendo realizados como vacinação e acompanhamento de saúde de crianças, adultos, gestantes e idosos. O DSEI também tem higienizados e apoiado a entrega de cestas de alimentos enviadas pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI) às aldeias.

NUCOM/SESAI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.