Pacaraima: Cáritas Brasileira inaugura banheiros e lavanderia para migrantes

A iniciativa pretende atender centenas de migrantes que vivem em situação de extrema vulnerabilidade social em Pacaraima, oferecendo condições que promovam a dignidade.

Cáritas Brasileira solidária aos migrantes através do projeto humanitário “Orinoco: Águas que atravessam fronteiras”

A Cáritas Brasileira, em parceria com a Cáritas Diocesana de Roraima, por meio do projeto humanitário “Orinoco: Águas que atravessam fronteiras”, inauguraram no último dia 11, em Pacaraima (RR), a terceira instalação de Wash para acesso à água, saneamento e condições dignas para higiene pessoal.

A iniciativa pretende atender centenas de migrantes que vivem em situação de extrema vulnerabilidade social em Pacaraima, oferecendo condições que promovam a dignidade.

O venezuelano Angel Medina, de 29 anos, cruzou a fronteira do Brasil em dezembro do ano passado. Ele, a esposa e  duas filhas, de um e três anos, chegaram à Pacaraima, em Roraima, na esperança de dias melhores. A família vive na cidade fronteiriça vendendo café pelas ruas. Medina conseguiu alugar um pequeno quarto com o pouco dinheiro que juntou, mas teme ficar sem moradia se não encontrar um trabalho melhor, assim como centenas de migrantes que vivem às margens da cidade, em condições de insalubridade, sem água potável e saneamento, em ocupações espontâneas e improvisadas.

A estrutura é financiada pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento (USAID/OFDA), disponibiliza a mulheres, homens e crianças oito banheiros sanitários, oito banheiros com chuveiros, 14 lavatórios com pias, um fraldário, duas máquinas industriais de lavar roupas, uma secadora industrial de roupas e um bebedouro de 200 litros. O espaço oferece local adaptado para pessoas com deficiência física e sistema sustentável, com captação de água da chuva.

Orinoco é um projeto de dignidade humana

Para o bispo da Diocese de Roraima e presidente da Cáritas Brasileira, dom Mário Antônio da Silva, a inauguração das instalações revela que a Cáritas no Brasil tem sido sensível a realidade migratória, seja através da Cáritas Brasileira, da Cáritas Diocesana de Roraima e outras Cáritas nos estados, cidades e regiões. “Creio que essa unidade inaugurada na fronteira tende a se espalhar para que outras atividades relacionadas a Cáritas no Brasil se faça de maneira concreta em favor dos migrantes e, consequentemente, da população brasileira”, disse.

O bispo ainda destacou que Orinoco é um projeto de dignidade humana. “Foi possível refletir, que junto à água – matéria prima das atividades do projeto – estão muita solidariedade, compaixão, alegria e realização das pessoas que são atendidas com respeito e praticidade, nas suas necessidades humanas”, finalizou.

Cáritas está fazendo um bonito trabalho

A inauguração das instalações de Wash, do projeto Orinoco, em Pacaraima, fez parte da programação da visita da presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) ao Estado de Roraima, a convite do presidente da Cáritas Brasileira, dom Mário Antônio da Silva. A comitiva responde a um apelo humanitário de conhecer a realidade migratória no extremo Norte do Brasil, em razão da chegada de migrantes venezuelanos que saíram de seu país à procura de uma oportunidade.

Depois de quatro dias de visitas a postos de identificação e triagem dos venezuelanos, a abrigos, ocupações e à fronteira, no município de Pacaraima, participando da inauguração do projeto Orinoco e outras atividades, o arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo falou da realidade dos migrantes e refugiados venezuelanos. “Eu sempre procurei apoiar e acompanhar inclusive com a acolhida, na Arquidiocese de Belo Horizonte, de famílias e pessoas vindas da Venezuela. Porém vir aqui, ver, ouvir, partilhar e escutar é uma experiência única que toca profundamente o coração. Não tem como ver, sobretudo, as crianças nesta situação sem que uma lágrima brote nos olhos”, disse.

Dom Walmor enalteceu o trabalho de organizações da sociedade civil,  e da Igreja no Brasil, por meio da Diocese de Roraima e seus organismos, como a Cáritas Brasileira. Segundo ele, um bonito trabalho. “Pela força de nosso seguimento a Jesus Cristo e pelas exigências das necessidades de tantos irmãos e irmãs, somos chamados a percorrer o caminho da solidariedade. Esse é o nosso sonho e é o sonho de Deus. Que Ele nos ajude a aprender esta lição como uma oportunidade de fazermos um mundo melhor”, disse.

Para o anfitrião, dom Mário Antônio, a visita da presidência da CNBB foi fundamental para conhecer a realidade local, para sentir de perto o drama dos migrantes e refugiados e escutar as organizações e serviços humanitários. “Para tentar procurar novas respostas e soluções para a demanda migratória aqui em Roraima, na Amazônia e no Brasil, é importante considerar que a presença da presidência da CNBB em Roraima é um apoio e nos incentiva a continuar fazendo o bem em todos os sentidos”, afirmou.

A comitiva estava composta pelo presidente da CNBB, o arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, pelo arcebispo de Porto Alegre e primeiro vice-presidente, dom Jaime Spengler, pelo bispo da Diocese de Roraima e segundo vice-presidente, dom Mário Antônio da Silva, e pelo bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral, dom Joel Portella Amado.

Fonte: Cáritas Brasileira

VER MAIS EM: VATICAN NEWS – https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2020-03/pacaraima-caritas-brasileira-inaugura-banheiros-migrantes.html

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.