Nota Informativa sobre embarcação com carregamento de minério de ferro encalhada no litoral do Maranhão – Atualização

Navio Stellar Banner: informações atualizadas em 02/03 (noite)

Brasília (02/03/2020) – O Ibama realizou dois sobrevoos nesta segunda-feira (02/03) na região localizada a cerca de 100 km da costa do Maranhão onde o navio Stellar Banner está encalhado. Mais uma vez, os sensores de detecção de óleo da aeronave Poseidon não identificaram sinais de combustível na superfície do mar.

No domingo (01/03), equipes acionadas pela empresa proprietária da embarcação começaram a desenvolver planos de resposta naval e táticas para o controle da emergência.

Relatório produzido após a implementação do Sistema de Comando de Incidentes (SCI), em 01/03, aponta que a lâmina de óleo visualizada no dia 28/02 foi dissipada.

Navio Stellar Banner: informações atualizadas em 29/02 (tarde)

Brasília (29/02/2020) – Agentes do Ibama não visualizaram sinais de óleo durante sobrevoo realizado na manhã deste sábado (29/02) no local onde permanece encalhada a embarcação Stellar Banner, no litoral do Maranhão.

Tripulantes do último sobrevoo realizado na sexta-feira (28/02) já haviam apontado redução significativa do volume de óleo presente na superfície do mar ao redor da embarcação em razão de chuva na região. Dos 333 litros de poluente estimados a partir do primeiro monitoramento realizado pela aeronave Poseidon, apenas 8 litros continuavam no local e foram detectados por apenas um dos sensores de bordo.

Barreiras de contenção estão de prontidão no local para funcionar como instrumento de apoio em caso de vazamento.

As equipes de resposta à emergência se preparam para a transferência do óleo combustível armazenado nos tanques do navio Stellar Banner para outras embarcações.

Navio Stellar Banner: informações atualizadas em 28/02 (tarde)

Brasília (28/02/2020) – O volume de óleo visualizado nas proximidades da embarcação MV Stellar Banner na manhã desta sexta-feira (28/02) é estimado em 333 litros. O poluente se espalhou por uma área de 0,79 km².

A estimativa foi calculada a partir de dados obtidos pelos sensores de detecção de óleo da aeronave Poseidon, que sobrevoou o local onde o navio permanece encalhado.

Antes que o avião partisse para o voo de monitoramento da área, equipes do Ibama, da Vale, de empresa proprietária da embarcação e de companhias de salvatagem, resposta, e seguros já haviam se reunido para troca de informações técnicas sobre a embarcação.

O Ibama solicitou aos responsáveis pela contenção da emergência que realizem a dispersão mecânica do óleo detectado ao redor da embarcação e adotem o Sistema de Comando de Incidentes (SCI) para gerenciamento das atividades de resposta empregadas em relação ao caso. A metodologia permite coordenar várias instituições e estabelecer processos comuns de planejamento e gestão de recursos para enfrentamento de incidentes complexos.

Agentes de Emergências Ambientas do Ibama entregarão à Vale e à empresa responsável pela embarcação, em nova reunião, notificação que exige:

• Apresentação de especificação, volume e condição de armazenamento de todos os tipos de óleo a bordo do navio.
• Informação sobre quantidade de tanques e o volume atual de óleo em cada tanque de combustível.
• Informação que permita saber se todos os tanques se encontram estanques. Caso contrário, informar quais não estão e por que motivo.
• Apresentação de especificação, volume e condição de armazenamento de outras substâncias nocivas ou perigosas a bordo da embarcação.
• Contato da empresa de resposta responsável por atendimento a eventuais derramamentos de produtos perigosos.
• Contato da empresa de salvatagem.
• Especificação e possível origem da substância que já saiu do navio para o meio ambiente e estimativa de volume.
• Informações sobre data, horário e conteúdo de possíveis comunicados de acidente ambiental aos órgãos ambientais competentes.

As empresas terão um dia de prazo para atender às exigências após o recebimento da notificação.

Navio Stellar Banner: informações atualizadas em 28/02 (manhã)

Brasília (28/02/2020) – Aeronave equipada com sensores para detecção de óleo sobrevoou na manhã desta sexta-feira (28/02) a área em que a embarcação MV Stellar Banner está encalhada e detectou uma mancha fina de óleo com raio de aproximadamente 830 metros.

O cálculo do volume de óleo residual que saiu do porão da embarcação será realizado nas próximas horas.

De acordo com equipe especializada contratada pela empresa responsável pelo navio, os tanques estão intactos. A casa de máquinas está seca e os motores de geração de energia estão em funcionamento.

Estão programados pelo menos outros dois voos para a tarde de hoje com o objetivo de monitorar a mancha.

Assessoria de Comunicação do Ibama
imprensa@ibama.gov.br
061 3316 1015

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.