Governo propõe levar economia para a Amazônia para deter desmatamento; ambientalistas estão contra

Entrevista com Antônio Fernando Pinheiro Pedro sobre a propostas para Amazônia feita pelo governo Bolsonaro (Ministério do Meio Ambiente).

O ministro do Meio Ambiente (MMA), Ricardo Salles, anunciou nesta quarta-feira medidas para promover o desenvolvimento econômico da região amazônica como forma de combater os crimes ambientais e deter o desmatamento. O anuncio do plano foi feito em conjunto com os governadores dos nove estados que integram a Amazônia Legal. Imediatamente os ambientalistas se colocaram contra as propostas.

Áudio da entrevista:

 

O jornalista João Batista Olivi, do Notícias Agrícolas, conhecedor da região, relatou suas experiências na Amazônia e deixou claro que, em sua opinião, somente alternativas econômicas podem evitar o desflorestamento da Amazônia.

–“Um pai de familia, vivendo no meio da floresta e ao ver seu filho passando fome, não terá dúvidas… derrubará uma castanheira para vender a madeira”, diz Olivi. “Eu vi esta cena na região de Xambioá, na época da guerrilha (norte do Pará); e até hoje os ambientalistas parecem não compreender que ali vivem 23 milhões de brasileiros, a maioria em situação de miséria”.

Antônio Fernando Pinheiro Pedro, especialista em meio ambiente (formulador da gestão ambiental do Governo Bolsonaro) destacou que o Ministério do Meio Ambiente está mudando o enfoque com relação à proteção da Amazônia:

–“Vamos sair da posição de defesa, e partir para a cobrança; por exemplo, queremos receber os US$ 100 bilhões/ano prometidos pelos europeus, que, até o momento, só está na promessa. Precisamos dar alternativa econômica para a população amazonida; é a única solução para deter o desflorestamento”. (Veja a entrevista acima).

VER CONTEÚDO COMPLETO EM: Notícias Agrícolas

https://www.noticiasagricolas.com.br/videos/politica-economia/247251-governo-propoe-levar-economia-para-a-amazonia-para-deter-desmatamento-ambientalistas-estao-contra.html#.XdepfknsbL8   

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.