A gente vê agora o nosso rio com muita poluição, diz Laureci Munduruku

Há pelo menos cinco anos, o povo Munduruku, que vive ao longo do rio Teles Pires, no Pará, na divisa do Mato Grosso, relata impactos gradativos que sofrem em seus costumes e na qualidade da água, após o processo de planejamento, instalação e funcionamento de empreendimento hidrelétrico. 

“A gente vê agora o nosso rio com muita poluição”, diz Laureci Muo Munduruku, liderança da Aldeia Teles Pires, em depoimento no Projeto Vozes dos Atingidos do Fórum Teles Pires. Ele é o sexto entrevistado da iniciativa, que tem o apoio do Instituto Centro de Vida (ICV).

O objetivo do projeto é promover um espaço de fala dessas comunidades indígenas, para que possam se manifestar e expor suas reivindicações, devido à dificuldade que encontram de serem ouvidos na realidade cotidiana, no contexto dos direitos indígenas e humanos.

Por Sucena Shkrada Resk/FTP – ICV

 

Sucena Shkrada Resk é jornalista, participa do Fórum Teles Pires (FTP) e é consultora de Comunicação do Núcleo Centro de Vida (ICV). A foto desta matéria é de sua autoria.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.