Linhão de Tucuruí: bancada federal de Roraima se reúne com o presidente Temer

Uma semana depois de ter assinado o decreto que dá continuidade para a obra do Linhão de Tucuruí, que interligará Roraima ao Sistema Interligado Nacional (SIM) a partir de Manaus (AM), o presidente Michel Temer voltou a receber nesta quinta-feira, 4, parte da bancada de deputados federais de Roraima. Segundo o vice-presidente do PP, deputado Hiran Gonçalves (RR), desta vez a reunião serviu para que fosse informado os desdobramentos da decisão presidencial para a retomada da obra que será conduzida pela Eletronorte e destacada a posição do presidente Temer de priorizar essa pauta. A reunião foi acompanhada pelo ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy.

O decreto presidencial assinado no último dia 26 de abril autorizou a utili­zação das Contas de Consumo de Combustíveis Fósseis (CCCs) com aporte financeiro de cerca de R$ 27 milhões. O recurso já está previsto no Orçamento de Investi­mentos do exercício de 2017.

Para o deputado Hiran Gonçalves, a decisão do presidente Temer de convidar os deputados federais de Roraima para uma nova rodada de conversa dá a dimensão da preo­cupação com a grave situação da energia no estado. “O presidente fez questão de deixar claro que está tentando ajudar da melhor maneira possível e que tudo será feito para que a obra seja recomeçada dentro do prazo mais curto possível”, disse.

Conforme declarou em entrevista após o encontro, a bancada manifestou sua preo­cu­­pação com a evolução de interligação do linhão de Tucuruí com Roraima porque não há mais cabimento o estado continuar a ser o único da Federação que ainda não está conec­ta­do ao Sistema Interligado Nacional (SIM). Na sua avaliação, isso gera insegu­ran­ça e retarda o desenvolvimento uma vez que grandes empresas que têm interesse de se instalar no parque industrial de Boa Vista e grandes plantadores de soja que têm a preten­são de se instalar no estado, terminam por não tomar essa decisão por conta da insegu­rança ener­gé­tica existente.

No entendimento de Gonçalves, o único impedimento que está travando a libera­ção da licença de instalação da linha de Tucuruí é a conclusão da negociação de condi­cionantes com os representantes indígenas da comunidade Atroari Waimiri. “Nós cobra­mos do presidente Temer a resolução dessa questão, uma vez que a população do estado de Roraima já não aguenta mais esperar pela energia e se cansou de usar a energia vaga­lume que vem da Venezuela”, afirmou o parlamentar. Ele explicou que os gran­des inter­va­los sem energia, não só na capital como também no interior, geram segui­dos prejuízos para a classe produtora e muitos danos para as pessoas que contabilizam segui­dos prejuízos com aparelhos eletrodomésticos queimados em suas casas.

Ainda na questão da obra do Linhão de Tucuruí, segundo Hiran Gonçalves, já está definido que será feito o destrato do consórcio Transporte Energia S.A (TNE), sendo que a Eletronorte assumir a construção da linha de transmissão. “A Alupar, que detinha 51% do consórcio, mas não tem mais interesse comercial na obra, vai sair mas com compen­sações, uma vez que já havia gasto R$ 300 milhões com equipa­mentos”, explicou. A Eletronorte já possuía 49% do consórcio e, a partir de agora, terá sua integralidade.

Outro assunto tratado com o presidente Temer, de acordo com o deputado Hiran Gonçalves, foi a questão da obstrução da BR 174, que é a interligação da nossa capital Boa Vista, no interior, com o Amazonas, pelas correntes colocadas na estrada pelos índios Atroari Waimiri. “Nós temos lá uma corrente que é colocada no meio da estrada pelos índios e que restringe a saída da população para o Amazonas a partir das seis horas da tarde”, sintetizou. O parlamentar disse que também foi cobrado do presidente Temer uma solução para esse impedimento e para que seja restaurado o direito constitucio­nal de ir e vir da população. Nas palavras de Gonçalves, o presidente Temer já havia acertado essa deliberação com o presidente da Funai e está aguardando as providências concretas.

Um terceiro tema foi colocado na agenda do presidente Temer: a liberação de recursos para Roraima. “Nós também falamos sobre recursos que o nosso estado precisa, principalmente, na área da saúde. Nós não conseguimos entender, por exemplo, que há uma distorção entre o que é liberado para a prefeitura de Boa Vista em relação ao que é liberado, para a área de média e alta complexidade, para o governo do estado que tem uma responsabilidade muito maior na saúde lá do estado de Roraima como um todo”, observou Hiran Gonçalves.

Benné Mendonça

 

FONTE: http://www.roraimaemfoco.com/

http://www.roraimaemfoco.com/linhao-de-tucurui-bancada-federal-de-roraima-se-reune-com-o-presidente-temer/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.