Serraglio diz que ex-chefe da Funai demorou a autorizar obra de linhão para Roraima

Em nota divulgada nesta sexta-feira (5) para rebater acusações do ex-presidente da Fundação nacional do Índio (Funai), o ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB-PR), confirmou que o governo cobrou de Antonio Costa medidas para liberar a obra de construção de uma linha de energia de alta tensão que vai atravessar uma terra indígena em Roraima.  

Ao deixar o cargo, nesta sexta-feira (5), Costa disse em entrevista coletiva na frente do prédio da Funai que Serraglio contribuiu para a sua exoneração e que o ministro representa “uma causa”, em referência ao agronegócio.

Na nota em resposta, Serraglio disse que Costa foi exonerado porque a Funai “necessita de uma atuação mais ágil e eficiente, o que não vinha acontecendo”. O ministro escreveu que “muitas questões não vinham sendo tratadas com a urgência e efetividade que os assuntos da área requeriam, o que corrobora a necessidade de uma melhor gestão”.

O ministro da Justiça citou como exemplo a construção de um linhão de energia elétrica “que deve passar por reserva indígena” – a nota não explica, mas se refere à terra indígena waimiri-atroari, entre os Estados do Amazonas e de Roraima, que durante a ditadura militar foi cortada por uma rodovia federal, a BR-174.

Mais informações na edição impressa do Roraima em Tempo deste sábado (6).

Rubens Valente

FONTE: http://roraimaemtempo.com/

http://roraimaemtempo.com/serraglio-diz-que-ex-chefe-da-funai-demorou-a-autorizar-obra-de-linhao-para-roraima/   

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.