Projeto Circuito da Ciência do Inpa completa 13 anos

O Projeto Circuito da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) realiza, na manhã deste sábado (08), a última edição do ano de um evento que ajuda à levar o conhecimento científico para as comunidades por meio de oficinas educativas, exposições científicas e jogos educativos, socializando a informação científica produzida no Instituto.

Durante seus 13 anos, foram realizadas 130 edições, envolvendo cerca de 170 escolas municipais e estaduais, num total aproximado de 45 mil pessoas entre crianças e jovens que já conhecem as produções científicas do Inpa. “As conquistas do Circuito devem ser consideradas devido ao apoio Institucional e principalmente de várias pessoas envolvidas na causa. Diante dos resultados positivos, pode-se dizer que o sucesso do projeto se deve, principalmente, as instituições e as empresas que apóiam as atividades e que estão preocupadas com a responsabilidade social e, consequentemente, com a preservação do meio ambiente na Amazônia”, destaca o coordenador do Circuito, Jorge Lobato.

Participam desta edição cerca de 300 estudantes das escolas municipais Rui Barbosa Lima (Armando Mendes) e Hiran Caminha (Jorge Teixeira); e das escolas estaduais Letício de Campos Dantas (Cidade de Deus) e Ana Lúcia de Moraes Costa e Silva (Novo Israel).

“Essa edição será especial. A expectativa é de dever cumprido, em nome da popularização da ciência”, garante o coordenador.

Atividades que disseminam informação

Após a receptividade aos estudantes na portaria do Bosque da Ciência e no Auditório da Ciência, dar-se-á início ao circuito de atividades sócio-ambientais além de oficinas educativas e exposições.

São atividades que exemplificam temas de trabalhos de pesquisa desenvolvidos pelo Instituto ou por seus parceiros, como: Malária e Dengue; Leishmaniose; Invertebrados Terrestres Vivos; Insetos Aquáticos; Tartarugas da Amazônia; Saúde Bucal (Uea-Ufam); Clube de Ciências (Ufam); Com Posição Certa (Uniniltonlins); Com Postura (Fametro); Projeto: Despertando a Consciência (Uninorte); Sala de Ciências (Sesc); Fitoterápicos – Óleos Amazônicos(Unicel); Gestão de Resíduos/Moto Honda; Pirogravuras em Papel Reciclado; Grupo de Escoteiro Amazonas; Projeto “Relatos orais, leitura e imaginário na visão da Comunidade Santo Antônio” (EMEF Santo Antônio – Av. Torquato Tapajós, km 47, AM 010, Ramal Sto. Antônio), desenvolvido pelo Projeto Ciência na Escola (PCE); além da soltura dos Quelônios (Tartarugas da Amazônia) na Ilha da Tanimbuca.

De acordo com Lobato, em 2013 a proposta é ampliar a participação das comunidades e das escolas da região metropolitana de Manaus, como Iranduba, Novo Airão, Manacapuru, Presidente Figueiredo e Rio Preto. “Diante dos resultados positivos, pode-se dizer que o sucesso do projeto se deve, principalmente, as instituições e as empresas que apóiam as atividades e que estão preocupadas com a responsabilidade social e, conseqüentemente, com a preservação do meio ambiente na Amazônia”, afirma.

O Circuito da Ciência é uma realização do Inpa com patrocínio da Petrobras e Moto Honda da Amazônia, que conta com o apoio do Governo do Estado do Amazonas (Seduc); Prefeitura de Manaus (Semed, Semsa); Laboratório de Psicologia e Educação Ambiental (Lapsea); Associação dos servidores do Inpa (Assinpa); Serviço Social do Comércio (SESC); Serviço Social da Indústria (SESI); das universidades Federal do Amazonas (Ufam), Universidade do Estado do Amazonas (Uea), Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro), Uniniltonlins, Faculdade Literatus (UniCEL) e Uninorte/Laureate; além de Magistral e Brothers.

FONTE : INPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.