Aprender fazendo: Oficina para Povos Indígenas, Comunidades Locais e Gestores Públicos

Representantes de povos indígenas e comunidades tradicionais estarão reunidos amanhã e sexta-feira (20 e 21/09), para debater o acesso aos recursos genéticos e aos conhecimentos tradicionais associados e a repartição de benefícios, durante a Oficina Aprender Fazendo para Povos Indígenas, Comunidades Locais e Gestores Públicos, a se realizar no Centro Cultural Brasília, via L2 Norte quadra 601. Patrocinada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), em colaboração com a Agência Alemã de Cooperação, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Fundação Nacional do Índio (Funai) e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a oficina visa divulgar a temática do acesso aos recursos genéticos e dos conhecimentos tradicionais associados; as inovações e as práticas dos povos indígenas e das comunidades locais; e a repartição justa e equitativa dos benefícios advindos do uso desses recursos, conhecimentos, inovações e práticas entre povos indígenas, comunidades locais do Brasil e gestores públicos de órgãos estratégicos do governo brasileiro. A proposta tem o objetivo de nivelar as informações, aproveitando as experiências de multiplicação, mobilização, formação de capacidade e uso de metodologias e materiais didáticos de organizações e gestores. “Queremos produzir recomendações e requerimentos e aprofundar os conteúdos discutidos mediante elaboração coletiva de ferramentas e instrumentos específicos e diferenciados para povos indígenas e comunidades locais”, explica a diretora do Departamento do Patrimônio Genético (DPG) da Secretaria de Biodiversidade e Florestas (SBF/MMA), Eliana Fontes.

Durante os dois dias do evento, os temas serão debatidos em quatro mesas redondas e cinco grupos de trabalho, com apresentação dos resultados ao final do segundo dia. De acordo com os organizadores do evento, o que se quer é de permitir o intercâmbio de conhecimentos relacionados à gestão do acesso aos recursos genéticos, aos conhecimentos tradicionais associados e à repartição de benefícios, promovendo-se trocas de informações com os povos indígenas e comunidades locais sobre o tema. Pretende-se, posteriormente, produzir um conjunto de materiais de capacitação e informação sobre o tema. Confira a íntegra da programação da oficina.

FONTE  : ASCOM/MMA  – http://www.mma.gov.br/informma/item/8683-repartição-de-benefícios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*