Diversidade Socioambiental de Roraima

Esta publicação é uma contribuição para o debate sobre o futuro de Roraima, a partir de uma perspectiva socioambiental. Seu ponto de partida é a diversidade socioambiental do território roraimense, uma unidade fronteiriça da federação no contexto da Pan-Amazônia, da Amazônia brasileira e da bacia do rio Branco, como parte da bacia hidrográfica do rio Negro.

Trata-se da primeira publicação do ISA dedicada exclusivamente a Roraima. Faz parte da série “Cartô Socioambiental”. Vem somar a outros estudos e iniciativas regionais orientadas para o conhecimento, valorização e fortalecimento da diversidade socioambiental de Roraima. Com esta publicação o ISA deseja inspirar reflexões e visões para se construir uma agenda compartilhada entre vários setores da sociedade roraimense interessados no desenvolvimento com responsabilidade socioambiental, no bem estar da sua população, no respeito a diversidade cultural e das paisagens e na consolidação do Estado Democrático de Direito.

FONTE : ISA – Istituto Socioambiental

A publicação é o terceiro volume da série Cartô Brasil Socioambiental e sintetiza informações sobre a população, paisagem, histórico da ocupação, desmatamento, fogo, mineração, infraestrutura, indicadores socioeconômicos e perspectivas de desenvolvimento. Traz ainda um conjunto de mapas sobre os temas abordados e dezenas de imagens, em sua maioria de fotógrafos locais, retratando os rios, cidades e paisagens da região. A versão online foi revisada, com ajustes sugeridos pelos leitores, depois do lançamento da versão impressa no final de 2011. (Saiba mais).

Trata-se da primeira publicação do ISA dedicada exclusivamente a Roraima, para inspirar reflexões e visões que ajudem a construir uma agenda compartilhada entre vários setores da sociedade roraimense interessados no desenvolvimento com responsabilidade socioambiental, no bem estar da sua população, no respeito a diversidade cultural e das paisagens e na consolidação do Estado Democrático de Direito. Apesar de ter se instalado há poucos anos no Estado, o ISA acumulou a experiência adquirida depois que passou a gerenciar os projetos até então desenvolvidos pela Comissão Pró-Yanomami (CCPY), e atualmente ampliou sua atuação para outras regiões do estado.

Estado fronteiriço, no contexto da Panamazônia, Roraima é o menos populoso do País, com apenas 450 mil habitantes, localizado na Bacia do Rio Negro, a maior e mais conservada bacia de águas pretas do mundo. Roraima é também um dos Estados mais conservados do País, com apenas 6% de sua superfície territorial desmatada e com a maior parte de suas nascentes protegidas no interior de Terras Indígenas. Essas características representam uma vantagem estratégica para o estado na elaboração de um modelo de desenvolvimento com base no uso sustentável dos recursos naturais e no pagamento por serviços ambientais, capaz de aliar o desenvolvimento econômico com a valorização da diversidade socioambiental.

Para o coordenador adjunto do Programa Rio Negro, Marcos Wesley de Oliveira, Roraima é um dos estados menos desmatados do Brasil, com as nascentes mais preservadas, o que favorece um novo modelo de economia sustentável. Para Márcio Santilli, coordenador do Programa de Políticas e Desenvolvimento Sustentável do ISA, Roraima tem um território generoso, com várias diversidades de ambiente e cultural que atendem com folga e ainda sobra para bancar boas condições de vida para os habitantes e seus descendentes. “Estou convencido, e não é de agora, que Roraima tem todas as condições para proporcionar o melhor nível de vida do Brasil”. Apesar disso o estado está sob forte pressão do desmatamento. Já tem um município na lista dos maiores desmatadores e foi o que apresentou maior aumento nas taxas de desflorestamento na Amazônia no primeiro trimestre de 2012, segundo dados recentemente divulgados pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe). Clique para fazer o download.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*