Onça-pintada e mais seis espécies que vivem no Acre estão ameaçadas de extinção

Em alusão ao Dia da Amazônia, celebrado no dia 5 de setembro, a Revista Casa e Jardim, do site O Globo, listou 10 espécies ameaçadas de extinção na Amazônia, considerada um dos patrimônios naturais do planeta. Dentre as 10 espécies presentes na lista, 7 delas vivem em parte do território acreano, segundo a Lista Vermelha de Espécies da IUCN. 

Gato-maracajá. Foto: Reprodução – Postada em: O Alto Acre

A primeira delas é o Boto-cor-de-rosa, o maior cetáceo de água doce do mundo e um importante personagem do Folclore Brasileiro. O Boto-cor-de-rosa já foi visto nas águas do Rio Acre e está na lista de espécies ameaçadas de extinção.

Segundo a revista, a coloração exótica o tornou alvo constante da pesca. Além disso, outras ações como poluição de rios, assoreamento de lagos e construção de hidrelétricas representam uma ameaça à espécie.

A segunda espécie da lista é a Onça-pintada, vista em diversos municípios do Acre e também alvo de grupos de caça na Amazônia, que concentra a maior população dessa espécie no mundo. A onça-pintada é considerada o maior felino das américas.

No início de 2022, o Parque Chico Mendes recebeu dois filhotes de onça-pintada que foram resgatadas em Sena Madureira, no interior do Acre.

Onça-parda, também conhecida no Brasil como suçuarana, pode ser encontrada desde o sudeste do Canadá ao sul do Chile, passando pelo Acre, onde já houve registro de resgate de filhote no município de Plácido de Castro. Neste caso, a caça também é uma das maiores ameaças à espécie.

A quarta espécie listada é o Tatu-canastra, a maior espécie de tatu que existe. O animal passa a maior parte do dia escondido em sua toca, mas há registros de aparições na Reserva Extrativista Chico Mendes, no Acre.

Gato-maracajá é um felino de pelagem parecida com a da jaguatirica e do gato-do-mato-pequeno. O animal está presente em quase todo território brasileiro, com exceção do Ceará. No Acre, há registros de resgate de filhote em Sena Madureira.

Também conhecida como onça-d’água, lontra-gigante e lobo-do-rio, a ariranha é um mamífero mustelídeo que habita o Pantanal e a bacia do Rio Amazonas. Muitos pescadores as consideram uma ameaça e praticam a caça furtiva da espécie, por se alimentarem, principalmente de peixes.

Os peixes-bois são os maiores mamíferos da ordem dos sirênios. Sua população vem sendo reduzida drasticamente por conta de pescadores ilegais que buscam comercializar sua carne e óleo.

Por   

PUBLICADO POR:   O ALTO ACRE (ver repertório fotográfico)

Onça-pintada e mais seis espécies que vivem no Acre estão ameaçadas de extinção – O Alto Acre 

Onça-pintada e mais seis espécies que vivem no Acre estão ameaçadas de extinção – ContilNet Notícias (contilnetnoticias.com.br)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: