Funai realiza ação de monitoramento em Terra Indígena na Amazônia

A Fundação Nacional do Índio (Funai), por meio da Coordenação Técnica Local (CTL) de Belém, instalou placas de identificação e realizou a limpeza dos limites da Terra Indígena Alto Rio Guamá, que abrange uma área de 279 mil hectares no Nordeste do Pará.

Foto: Divulgação FUNAI

Ao custo de R$ 27 mil, a ação beneficiará uma população de 2,5 mil indígenas das etnias Awá Guajá, Ka’apor e Tembé.

A ação ocorreu nos trechos entre os rios Coaraci-Paraná e Gurupi, limite oeste da Terra Indígena que fica no município de Paragominas (PA). Uma segunda etapa da ação está prevista para 2022.

De acordo com o indigenista especializado da Funai André Pantoja, a Coordenação Regional Baixo Tocantins, sediada em Marabá (PA), fixou 15 placas de identificação em pontos mais vulneráveis à ação de invasores. O trabalho foi realizado por três servidores da Funai com a ajuda voluntária de dez indígenas.

O técnico em agrimensura Antônio Abraão de Oliveira, que participou da atividade, aponta a importância da ação para as comunidades da área. “Essas placas virão a coibir preventivamente invasões e ilícitos ambientais na Terra Indígena Alto Rio Guamá, assim como facilitar a fiscalização por parte de indígenas e servidores da Funai”, pontua Abraão.

Trabalho semelhante foi feito em julho deste ano na Terra Indígena Tembé do Acará-Mirim, no município de Tomé-Açu (PA).

Assessoria de Comunicação / FUNAI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: