Projeto da Embrapa Cocais busca abrir novos mercados para

O babaçu é um produto da sociobiodiversidade brasileira que garante a base da economia extrativista de centenas de famílias, principalmente no Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí.

No mercado tradicional de produtos do babaçu, o fruto é o principal componente da palmeira, pois armazena seu componente mais nobre: a amêndoa. Todavia, as práticas tradicionais de processamento da amêndoa e o baixo nível tecnológico na fabricação de alimentos com babaçu têm como consequência baixa produtividade, falta de padronização e pouco tempo de vida útil de prateleira.

Além disso, o desconhecimento dos consumidores sobre suas potencialidades, torna o extrativismo e o  processamento do babaçu pouco atrativos principalmente para os jovens.

Projeto recém-aprovado da Embrapa Cocais tem o objetivo de desenvolver novos processos e produtos alimentícios feitos com a amêndoa de babaçu com a possibilidade de ocupar novos nichos de mercado a partir da agregação de valor ao produto.

O propósito é promover a interação de conhecimentos técnicos e tradicionais, aumentando o valor agregado da produção artesanal com a inclusão das quebradeiras de coco no desenvolvimento desses processos e produtos.

Para ler a matéria na íntegra, acesse aqui.

Contatos: cocais.imprensa@embrapa.br / 98 3878-2222

Núcleo de Comunicação Organizacional – NCO da Embrapa Cocais. Edição nº 89, de 21/11/2019. Redação: Flávia Bessa Colaboração: José Rey

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.