Militares do Exército e da Aeronáutica apoiam ação de saúde indígena no Amazonas

Nesta sexta-feira (12), tem início a 42ª Operação com os Expedicionários da Saúde, na aldeia indígena Cartucho, localizada no município de Santa Isabel do Rio Negro (AM). A ação ocorre com o apoio logístico de militares do Exército e da Aeronáutica e segue até 19 de abril.

A expectativa é realizar mais de 3,5 mil atendimentos especializados na 42ª Expedição de Saúde

O foco da operação é oferecer assistência médica e cirúrgica à população indígena, especialmente, na área oftalmológica. Haverá atendimentos em especialidades como pediatria, clínica geral e ginecologia, além de cirurgias para catarata e hérnias. A expectativa é fazer mais de 3,5 mil atendimentos especializados nesta expedição.

Realizada em parceria com a Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde (SESAI/MS) e a Associação Expedicionários da Saúde (EDS), a ação tem a participação de cerca de 400 militares, incluindo as fases de planejamento, atendimento aos indígenas e desmobilização. Três modelos de aeronaves da Força Aérea e embarcações do Exército serão empregados.

Os atendimentos serão realizados em um complexo hospitalar montado em terras indígenas da aldeia Cartucho. Os equipamentos para a montagem da estrutura física e a chegada dos médicos ocorre com o apoio da Força Aérea e do Exército.

“São aproximadamente 17 toneladas de itens, entre a infraestrutura para atendimento, medicamentos, alimentos e equipamentos de última geração que são transportados, em sua maioria, por aeronaves do modelo Amazonas da FAB”, esclarece o assessor técnico da Seção de Operações Complementares do Ministério da Defesa (MD), Coronel da Força Aérea Brasileira Juraci Muniz de Santana Júnior.

De acordo com o Coronel Juraci, a logística para Operação começou há aproximadamente 20 dias, por meio de militares do Exército que trabalharam viabilizando internet, segurança e apoio em geral, não só aos indígenas, mas também para as equipes de saúde.

O Coronel Juraci informa ainda que 42ª Expedição ocorre com recurso de aproximadamente R$ 2,5 milhões repassados ao MD pelo Ministério da Saúde.

A EDS é responsável pela seleção dos profissionais de saúde participantes da operação. O ponto de partida da equipe médica rumo à Amazônia é a cidade de Campinas, em São Paulo. Esse grupo é composto por médicos voluntários.

De 2004 até os dias atuais, as equipes dos Expedicionários da Saúde contabilizam mais de 56 mil atendimentos e cerca de 8mil cirurgias realizadas. Em média, são feitos 4 mil exames em cada edição das Expedições.

Foto: Keven Cobalchini/Arquivo MD

Por Lane Barreto

Assessoria de Comunicação (Ascom) 

Ministério da Defesa 

(61) 3312-4071

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.