Relatório do Cimi revela assassinato de 110 indígenas no ano passado

Roraima, Amazonas e Mato Grosso do Sul registraram 70% das mortes.

O Relatório Violência contra os Povos Indígenas no Brasil constatou um aumento na maioria dos 19 tipos de violência contra a pessoa, o patrimônio e a omissão do poder público.

De acordo com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), ano passado, foram registrados oito assassinatos a menos que em 2016.

Mas o Conselho ressalta que usa dados repassados pela Secretaria de Saúde Indígena e que a própria Sesai informou que os números são parciais, pois ainda há possibilidade de receber notificação de novos assassinatos.

De acordo com a antropóloga Lucia Rangel e uma das organizadoras do estudo, os assassinatos estão relacionados diretamente com os conflitos de ocupação de terras.

Os três estados responsáveis por 70% dos assassinatos de indígenas são Roraima, Amazonas e Mato Grosso do Sul.

Com relação as mortes por omissão do estado, o Cimi apontou 702 casos de mortalidade na infância. Outra questão considerada dramática pelo Conselho é a quantidade de registros de suicídio: 128 casos, um aumento de 20% em um ano. Segundo o Ministério da Saúde, a taxa de suicídios entre indígenas é 3 vezes superior à média do país.

FONTE: EBC / Rádio Nacional Ato Solimões – Repórter Amazônia

Cimi; Conselho Indigenista Missionários; indígenas; Sesai; violência; conflitos por terra;

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.