MPF-AM denuncia 25 pessoas por exploração ilegal de ouro no Rio Madeira

Vinte e cinco proprietários de dragas foram denunciados por exploração ilegal de ouro e outros minérios no Rio Madeira.

Garimpo no Rio Madeira – James Martins/ CC BY 3.0/ Wikimedia Commons

O crime ambiental teria corrido no município de Humaitá, distante 590 quilômetros de Manaus. Os acusados foram identificados durante de fiscalização em outubro do ano passado.

As dragas que faziam a retirada ilegal de ouro estavam montadas sobre botes. Motores marítimos a diesel alimentavam bombas centrífugas que sugavam o cascalho e peneiravam o material. A apuração final era feita com o auxílio de bateia e o uso de mercúrio – um perigo inclusive para a saúde dos peixes e moradores ribeirinhos.

De acordo com o Ministério Público Federal – autor da denúncia, no momento da fiscalização, os proprietários das dragas não apresentaram permissão para fazer a garimpagem.

Após essa operação, carros, embarcações e prédios do Ibama e do ICMBio, foram incendiados e servidores ameaçados, em represália à fiscalização. Em dezembro, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas liberou o garimpo na área, mas Justiça Federal suspendeu as licenças de operação concedidas pelo órgão para a exploração de ouro no leito do Rio Madeira, nos municípios de Novo Aripuanã, Manicoré, Borba e Humaitá, região sul do Amazonas.

Áudio disponível em:

http://radios.ebc.com.br/reporter-nacional-amazonia/2018/01/mpf-am-denuncia-25-pessoas-por-exploracao-ilegal-de-ouro-no-rio 

FONTE: EBC – Repórter Nacional – Amazônia 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.