Senado pode ter CPI para investigar mortes de índios

17 de Abril de 2015  - Jaime de Agostinho

O senador Telmário Mota (PDT-RR) vai recolher assinaturas para a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as denúncias de assassinatos de índios em Roraima. Além disso, um grupo de trabalho deve ser formado na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa para tratar do mesmo tema. O anúncio das duas medidas foi feito pelo senador João Capiberibe (PSB-AP), após sessão em homenagem aos povos indígenas que aconteceu na quinta-feira (16).  

De acordo com o índio Anselmo Ianomâmi, no ano passado 140 índios dos povos ianomâmi, iecuana, sanomá e xirixana, que vivem em Roraima e no Amazonas, morreram em um período de seis meses. A liderança indígena responsabilizou a Secretaria Especial de Saúde Indígena pelas mortes.

— A Secretaria Especial de Saúde Indígena, através do Distrito Sanitário Especial de Saúde Ianomâmi e Iecuana, não dá assistência para o meu povo, assim como para todos os povos indígenas do Brasil. Merecemos respeito. Queremos respeito, porque somos povos originários desta terra chamada Brasil — denunciou Anselmo Ianomâmi.

O senador Telmário Mota adiantou que já cobrou providências do Ministério da Saúde, mas se elas não acontecerem quer uma comissão parlamentar de inquérito para descobrir o que de fato ocorre com esses índios. Disse, inclusive, que alertou o ministro Arthur Chioro para a possibilidade.

— Eu disse para ele: “Olha, eu vou abrir a CPI, inclusive para pegá-lo”. Se for o caso, vamos pegar ministro, presidente. Eu sou da base de apoio ao governo, mas a minha base são os meus povos — afirmou Telmário, que nasceu em uma comunidade indígena.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)


Palavras-chave: , , , , , ,


Deixe um comentário

*