Fiscalização flagra trabalho infantil em madeireiras de Rondônia e Amazonas

A ‘Operação Tamanduá’, iniciada em 31 de julho e que visa combater os crimes ambientais em Vista Alegre do Abunã, RO, Nova Califórnia, RO, e na região sul de Lábrea, Amazonas, resultou na prisão de uma pessoa, além da apreensão de diversos materiais irregulares e aves, durante uma fiscalização em três madeireiras da região. O Ministério Público do Trabalho flagrou trabalho infantil, trabalhadores bolivianos ilegais e mais de 300 metros cúbicos de madeira ilegal foram destruídos.

A ‘Operação Tamanduá’ integra a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF), Ministério Público do Trabalho, Força Nacional, Exército Brasileiro, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis do Amazonas (Ibama-AM) e o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

Segundo João Ribeiro, inspetor da PRF, a operação envolve muitos órgãos porque ‘crimes ambientais geram outros crimes’.

Durante fiscalização nas três empresas, o Ministério Público do Trabalho constatou diversas irregularidades como trabalho infantil, condições precárias de trabalho, estrangeiros irregulares e falta de pagamento. Um termo de ajuste de conduta foi assinado e as três empresas devem pagar multa que totaliza R$ 65 mil.

O inspetor da PRF afirmou que uma pessoa foi presa por tentativa de suborno. Motosserras, cinco veículos e até pássaros foram apreendidos nas madeireiras fiscalizadas. Cerca de 300 metros cúbicos de madeira ilegal foram destruídos. Até o final da operação, mil metros cúbicos de madeira irregular devem ser destruídos.

Para a coordenadora regional do ICMBio, Ana Rafaela Amico, outro foco da fiscalização, que não tem prazo para terminar, são as áreas de reserva, como o Parque Mapinguari, na divisa entre o Amazonas e Rondônia.
 

FONTE : G1 – http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2012/08/operacao-tamandua-fiscaliza-tres-madeireiras-em-rondonia-e-amazonas.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*