Laboratório de Produtos Florestais do Mapa abre seleção para bolsistas de Iniciação Científica

O Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) está com vagas disponíveis para universitários interessados em participar do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do SFB, o PIBIC/SFB. As inscrições poderão ser feitas, até o dia 30 de setembro.

Os alunos interessados deverão enviar cópia de documento pessoal, comprovante de endereço e currículo Lattes atualizado para o e-mail lpf@agro.gov.br.

Os selecionados atuarão no desenvolvimento de um projeto de pesquisa, em Brasília (DF), que deverá ser finalizado até o mês de agosto de 2023.

O programa oferece um auxílio mensal no valor de R$ 400 aos bolsistas selecionados. Neste ano, o PIBIC/SFB conta com o apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e, pela primeira vez, da Fundação de Tecnologia Florestal e Geoprocessamento (Funtec-DF).

O PIBIC está centrado na iniciação científica de estudantes de graduação. Trata-se de um instrumento de incentivo à formação universitária, privilegiando a participação ativa de alunos em projetos de pesquisa com destacado mérito científico.

Para o chefe do LPF, Fernando Gouveia, o Programa de Iniciação Científica do Serviço Florestal Brasileiro é uma ferramenta bastante útil e eficiente que ajuda o SFB a cumprir a missão de promover o conhecimento e o uso sustentável dos recursos florestais do país. “Poder retomar o Programa, que estava suspenso em razão da pandemia, e que agora conta com o apoio financeiro, não apenas do CNPq, mas também da Funtec-DF, é um ótimo incentivo aos nossos pesquisadores, que buscam manter a excelência do LPF como um dos principais centros de pesquisa em ciências da madeira e utilização de produtos florestais da América Latina”, afirma.

Os projetos que serão desenvolvidos neste ano são:

  • Fabricação de Xilofones com Madeiras Oriundas de Concessão Florestal
  • Durabilidade natural de seis espécies de madeiras da Floresta Nacional do Tapajós submetidas ao ataque de dois fungos apodrecedores
  • Desempenho de 40 espécies madeireiras amazônicas submetidas a ensaios de torno
  • Teste in vitro de ação inibidora de extrativos de 7 espécies madeireiras amazônicas da Floresta Nacional de Jacundá a fungos xilófagos
  • Método DPPH para análise de atividade antioxidante de extrativos de madeira
  • Ensaio com Artemia salina para análise de toxicidade de extrativos de madeira

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail lpf@agro.gov.br e pelo telefone (61) 3276- 4919.

PUBLICADO POR: MAPA – MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: