Parceria resgata autoestima de mulheres escalpeladas no Amapá

Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM) e Instituto Hera Artemisul beneficiaram 21 mulheres vítimas deste tipo de acidente

Em Macapá (AP), 21 mulheres escalpeladas receberam perucas. Iniciativa é resultado de uma parceria entre o Governo Federal e a sociedade civil (Foto: Divulgação)

Resgatar a autoestima e proporcionar uma melhor qualidade de vida para mulheres vítimas de escalpelamento. Este é o objetivo da parceria entre o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), por meio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM), e o Instituto Hera Artemisul, em Macapá (AP). A iniciativa beneficiou 21 mulheres entre 23 e 70 anos com a entrega de perucas.

“Elas estão recebendo pela primeira vez perucas personalizadas e de cabelo natural. A reação de cada uma demonstra a importância do desenvolvimento de políticas públicas regionalizadas. Conhecer as diferentes realidades das mulheres do nosso país é um compromisso do governo federal com este público”, destacou a secretária Nacional de Política para as Mulheres, Cristiane Britto.

Antes de receber as perucas, as mulheres preencheram uma ficha com informações que levaram em conta a cor, espessura dos fios e tipo de corte, de forma a proporcionar dignidade e um gesto de cuidado às particularidades de cada uma. Presente na entrega, em Macapá, a coordenadora-geral de Assuntos e Desafios Socioculturais do MMFDH, Salete Aragão, explicou sobre a importância de promover ações que atendam este grupo tão vulnerável. “É emocionante ver o sorriso e o brilho no olhar dessas mulheres. São vidas impactadas pelo acidente em todos os sentidos. Esta entrega proporciona segurança, alegria e o resgate da autoestima”, disse.

O que é o escalpelamento?

Caracteriza-se pelo arrancamento brusco e acidental do escalpo (couro cabeludo), que é causado pelo eixo do motor das embarcações. Em muitos casos, as vítimas têm orelhas, sobrancelhas, pálpebras e parte do rosto e do pescoço arrancados, o que causa deformação e pode levá-las à morte. O acidente também causa danos significativos à autoestima, à identidade, à percepção corporal, ao humor, à sociabilidade e às relações afetivas globais, além de contribuir para alterar a dinâmica e a economia familiar.

Programa de Enfrentamento ao Acidente de Escalpelamento

Com o objetivo de formular uma política de Estado evitar este tipo de acidente, o Governo Federal publicou um decreto, em setembro de 2021, que instituiu grupo de trabalho para formular o Programa de Enfrentamento ao Acidente de Escalpelamento. A iniciativa é coordenada pelo MMFDH e conta com a participação dos ministérios da Defesa, da Infraestrutura, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Educação, da Cidadania, da Saúde e do Trabalho e Previdência.

PUBLICADO POR:   MINISTÉRIO DA MULHER, DA FAMÍLIA E DOS DIREITOS HUMANOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: