Em 2021, 892 mil ha foram queimados em unidades de conservação federal

Os incêndios florestais em unidades de conservação federal foram menores, em área queimada, em 2021. O total de 892 mil hectares representa 24% a menos do que o registrado em 2020, quando o fogo consumiu 1,18 milhão de hectares. Cada hectare equivale ao tamanho de um campo de futebol..

Os dados são do ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. O bioma mais afetado foi o cerrado, que teve quase 700 mil hectares queimados no ano passado – quase 80% do total queimado em áreas protegidas no país. Essa quantidade foi menor do que em 2020, quando o fogo consumiu mais de 890 mil hectares. O coordenador de Prevenção e Combate a Incêndios do ICMBio, João Paulo Morita, explica que o cerrado é mais propenso a queimadas e costuma ser mais atingido por incêndios florestais.

O segundo bioma que mais perdeu floresta para o fogo em 2021 foi a Amazônia, com quase 150 mil hectares queimados, três mil hectares a menos do que no ano anterior. Já no Pantanal e nos Pampas, não foram registrados incêndios nos biomas em 2021, lembrando que esse levantamento é apenas das áreas de unidades de conservação federais, não inclui áreas particulares. Os dados da Mata Atlântica ainda não estão disponíveis.

Publicado em 04/01/2022 – 17:24 Por Leandro Martins – Repórter da Rádio Nacional – Brasília – Edição: Sâmia Mendes / Beatriz Arcoverde  –  RADIOAGÊNCIA NACIONAL 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: