SGB-CPRM acompanha comportamento da vazante do rio Madeira

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) lançou, nesta segunda-feira (2), o 18º Boletim de Monitoramento Hidrológico no rio Madeira de 2021. Na última semana a tendência geral foi de redução dos níveis dos rios nas estações monitoradas, como esperado para o período. A maior parte das bacias monitoradas apresentou precipitação dentro da climatologia ao longo da última semana.

Mapa da bacia do rio Madeira, com destaque para as estações de monitoramento

Nas sub-bacias do Beni e do médio baixo Madeira, houve déficit de precipitação e foi observada precipitação acima da climatologia na bacia do Abunã. Para a próxima semana, estão previstas chuvas abaixo da climatologia nas bacias do Beni, alto e médio Mamoré. Na semana posterior, estão previstas precipitações dentro da climatologia em toda a bacia. Em resumo, nas próximas duas semanas, é normal que chova muito pouco, e mesmo que as chuvas sejam um pouco acima ou um pouco abaixo do esperado, o impacto esperado é pequeno no ritmo atual de vazante.

A projeção hidrológica para esta vazante indica que o rio Madeira pode atingir a cota de 4,0 metros na primeira quinzena de agosto, devendo permanecer de modo consistente abaixo dessa cota a partir da segunda quinzena de agosto. Em Porto Velho, quando o rio reduz a níveis inferiores a cota de 4,0 metros, medidas de restrição à navegação são implantadas pela Delegacia Fluvial.

De acordo com o pesquisador Marcus Suassuna, havendo um atraso no início da estação chuvosa para além de outubro, a condição de seca poderá se aproximar de anos mais secos, assim como ocorreu em 2010, 2005, 2007 e 2020, a depender também da evolução das chuvas até este período. Em outubro, o rio pode atingir no pico da vazante a cota 2,58 metros. Os anos em que o rio atingiu o nível mais baixo foram: 2020 (1,43m); 2005 (1,63 m); 2016 (1,93 m); 2017 (2,10 m); 1968 (2,14)

Os dados hidrológicos utilizados neste boletim são provenientes da Rede Hidrometeorológica Nacional de responsabilidade da Agência Nacional de Águas (ANA), operada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e demais parceiros. As previsões apresentadas neste boletim são baseadas em modelos hidrológicos e estão sujeitas às incertezas inerentes a eles. Você pode acessar o boletim através do link .

PUBLICADA POR:   SGB CPRM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*