Conheça a história da rua mais antiga do Alto Solimões – Rua Marechal Rondon completa 165 anos

Luiz Ataíde, historiador de Tabatinga, participa do programa Alô Fronteira e fala do dia 28 de julho, data que se comemora o aniversário da rua mais antiga do Alto Solimões, a Marechal Rondon, que nesse ano completa 165 anos.

Postada em: EBC Rádios

Luiz explica que a rua nasceu através do tratado de limites entre império do Brasil de Dom Pedro II e o governo de Peru de Marechal Ramon Castilla. Eles estabeleceram seus limites definitivos ao longo do igarapé Santo Antônio ea rua foi aberta pelas comissões dos dois países no dia 28 de julho de 1866, portanto é a rua mais antiga dos municípios fronteiriços, sendo uma rua histórica e que passou a fazer parte do Brasil oficialmente a partir desta data.

Ataíde conta que os primeiros moradores foram os seringueiros que começaram a abandonar o vale do javari durante a primeira decadência do ciclo da borracha, porém o comandante das armas do Amazonas, hoje exército brasileiro, pediu ao presidente da província da época, para que esses moradores fossem retirados. A justificativa é que na época não era permitido nem a presença e nem moradores civis, pois Tabatinga era exclusivamente uma área militar.

A rua Marechal Rondon começa na boca do igarapé Santo Antônio, próximo a comunidade de Guadalupe e vai até o cemitério são lazaro, com exatos mil duzentos e cinquenta metros.

Inicialmente se chamava marco divisório, era um distrito de Benjamin Constant, onde foi implantada a primeira escola chamada de escola agregada 7 de setembro. A escola era administrada pela Diocese e em 1965 passou a ter um convenio da SEDUC com o comando militar da Amazônia. Por isso os militares trocaram o nome da escola para grupo escolar Marechal Rondon e a partir daí os moradores começaram a chamar a rua também da mesma forma em março de 1965.

Confira a entrevista completa no site:  Alô Fronteira

PUBLICADO POR:    EBC RÁDIOS   Alô Fronteira  – No AR em 04/08/2021 – 10:19

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*