Garimpeiros de Serra Pelada pedem a Bolsonaro que envie Forças Armadas à região

Dezenas de garimpeiros do Pará foram recebidos, nesta terça-feira, pelo presidente Jair Bolsonaro, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília. O presidente foi até a guarita de segurança da sede do Executivo Federal, onde subiu em uma cadeira para falar aos presentes.

O grupo é de garimpeiros de Serra Pelada, sul do Pará, e pedia ao presidente o envio de homens das Forças Armadas para organizar a exploração de minério na região. Bolsonaro informou que vai avaliar o que pode ser feito, desde que seja dentro da legalidade.

“Se tiver alternativa vamos até o final da linha. Não vou oferecer milagre para ninguém aqui. Mas se tiver meios – porque o presidente pode muito, mas não pode tudo – a gente soluciona o problema de vocês. Se tiver amparo legal, colocamos as Forças Armadas lá. Não vamos desrespeitar contrato com ninguém, e buscar uma maneira de solucionar isso aí, porque não pode continuar como está”.

Assim que recebeu os garimpeiros, o Presidente voltou para o interior do Palácio do Planalto, e levou com ele o representante do grupo, o garimpeiro Jonas Andrade. Após o encontro, Jonas detalhou os pedidos feitos ao Presidente.

“O presidente Bolsonaro, como militar, nos prometeu agora organizar o garimpo de Serra Pelada da forma que estamos pretendendo. Colocar o regime militar, se for possível, com as Forças Armadas dentro do garimpo de Serra Pelada. Queremos nesse momento uma força-tarefa do governo federal. Estamos pedindo a demarcação da nossa terra, porque a Vale pode estar dentro da nossa terra através de túneis, para tirar nosso minério”.

A mineradora Vale informou que não possui, atualmente, “nenhuma relação com o garimpo de Serra Pelada” e que a operação realizada próximo à região é a chamada Serra Leste.

A Serra Pelada é uma região pertencente ao município de Curionópolis, no Pará e é rica em minério. É considerada o maior garimpo de ouro a céu aberto do mundo.

Ouça a reportagem:

 

Por: Sayonara Moreno

FONTE: EBC –  Radioagência Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.