Fazendeiro registra B.O. contra garimpo ilegal de ouro em Aripuanã

Exploração começou há 60 dias em uma área conhecida como ‘Grota da Anta’; Mais de 2 mil pessoas estão no local.

Mais de 2 mil pessoas estão no garimpe em Aripuanã. – RepórterMT/Reprodução


O fazendeiro Afrânio Mauro da Silva registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil contra a invasão de sua fazenda, que virou um grande garimpo ilegal de ouro no município de Aripuanã (município a 956 km ao Nordeste de Cuiabá). O local é explorado há 60 dias com veículos pesados. Atualmente mais de 2 mil garimpeiros estão na região.

Afrânio conta que os garimpeiros invadiram a área conhecida como “Grota da Anta”, que está localizada dentro de sua fazenda de nome Dardanelos. Ele ressalta que os invasores se utilizam de caminhões, caminhonetes e motos “para o garimpo do ouro”.

“O crime praticado é o de Extração Ilegal de Minérios, previsto no art. 55 da Lei n. 9.605/98 (Lei de crimes ambientais) cumulado com o crime de Associação Criminosa, art. 288 do Código Penal”, diz a polícia.

O fazendeiro destaca ainda que não conhece os invasores e que “nunca permitiu a entrada de pessoas para fins de garimpagens no local”. A Fazenda Dardanelos fica cerca de 10 km de Aripuanã, à direita da MT-208, sentido ao Distrito de Conselvan, km 6 da estrada conhecida como “Progresso”.

A Polícia Civil atua nas investigações, mas deverá passar os detalhes do caso à Polícia Federal (PF), que atua em situações envolvendo a exploração de minério.

Atualmente há cerca de 2 mil garimpeiros na região, que a cada dia recebe novos aventureiros em busca do metal precioso. Há relatos de pepitas de ouro “brotando do chão”.

Apesar da grande movimentação, a polícia não registrou aumento da criminalidade na cidade e nenhum garimpeiro foi preso ainda. Por outro lado, há uma grande movimentação no comércio da cidade com a chegada dos novos visitantes.

A Polícia Civil, por meio de nota, destacou ainda que o ouro é um bem da União, “logo para extraí-lo é necessária sua autorização, o que não há no caso do garimpo em Aripuanã”.

“O crime praticado é o de Extração Ilegal de Minérios, previsto no art. 55 da Lei n. 9.605/98 (Lei de crimes ambientais) cumulado com o crime de Associação Criminosa, art. 288 do Código Penal. Além de eventuais crimes contra a flora, também descritos na Lei de Crimes Ambientais”, acrescentou a Polícia.

Lei mais

Mais de 2 mil pessoas estão em novo garimpo de MT; MPE pede repressão

Garimpo em cidade de MT é invadido em nova corrida do ouro     

 

FONTE: Repórter MT –  garimpo_ilegal_MT

VER MAIS EM:

Órgãos federais fiscalizam extração ilegal de minérios em Mato Grosso – EBC_GARIMPO_ILEGAL   

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.