Desmatamento causa “emagrecimento” de peixes, conclui estudo

Sem floresta, temperatura média dos riachos da região aumenta em até 6°C e interfere no tamanho dos organismos.

Colniza, MT, Brasil: Área degradada no município de Colniza, noroeste do Mato Grosso. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Tarde Nacional desta terça-feira (7) falou sobre um estudo que apontou o desmatamento como causador da redução do tamanho de peixes de riachos na Amazônia. O entrevistado foi o biólogo Luís Schiesari, que também é professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Ele explicou que a água em áreas desmatadas costuma ser até seis graus mais quente. Quanto maior a temperatura, maior o custo metabólico dos organismos, o que acaba refletindo numa significativa perda de massa no caso de peixes e anfíbios.

“Ou seja, o aquecimento pode levar à mortalidade? Pode. O aquecimento pode levar a uma diminuição no crescimento? Também pode. Nós mostramos as duas coisas. Agora temos ainda várias questões importantes pra descobrir a respeito dessas relações”, disse Luís Schiesari.

Quer saber quais as próximas etapas dessa pesquisa? Clique no player acima e ouça a entrevista.

Tarde Nacional – Amazônia

O Tarde Nacional – Amazônia vai ao ar de segunda a sexta-feira, de 14h às 16h, pela Rádio Nacional da Amazônia. A apresentação é de Juliana Maya.

FONTE:  EBC / Rádio Nacional da Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.