Após 105 anos, fotos de índios feitas por Koch-Grünberg voltam para RR

Portfólio com fotos será devolvido terça-feira (13), na comunidade do Barro. Material reúne dados sobre história e costumes de índios do Norte do estado.

Fotos feitas por Theodor Koch-Grümberg em 1911 na comunidade do Barro, no Norte de Roraima (Foto: Reprodução/ Acervo Koch-Grünberg)
Fotos feitas por Theodor Koch-Grümberg em 1911 na comunidade do Barro, no Norte de Roraima (Foto: Reprodução/ Acervo Koch-Grünberg)

Uma cerimônia será realizada nesta terça-feira (13) na comunidade indígena do Barro, localizada no município de Pacaraima, ao Norte de Roraima, para marcar o retorno de fotos e vídeos feitos pelo etnologista alemão Theodor Koch-Grünberg em 1911.

As imagens registraram, há 105 anos, o surgimento da comunidade indígena, costumes e hábitos dos índios. As fotografias estavam no Museu de Berlim.

Segundo o professor da Universidade Federal de Roraima (UFRR) e gestor do projeto que trouxe as mais de 100 imagens de volta ao país, Carlos Alberto Medeiros, as fotos foram feitas por Koch-Grünberg no início do século passado.

“Esse material estava no museu de Berlim, na Alemanha, e a gente está devolvendo para os povos indígenas os registros do nascimento da comunidade do Barro”, disse Carlos Alberto.

Para o professor, o trabalho do alemão pode ser considerado como a mais completa pesquisa etnológica sobre as etnias indígenas do vale do Rio Branco, como era chamada a região que hoje corresponde ao estado de Roraima.

As imagens produzidas pelo etnólogo também foram compiladas no ‘Portfólio Etnológico de Roraima’, que é desenvolvido desde 1996 por um grupo de professores da UFRR.

Além do material de Koch-Grünberg, o portfólio, conforme Medeiros, tem também uma síntese da história dos povos indígenas de Roraima com registros que vão da expedição ‘Terra de Makunaima’, em 1786, até a criação do território na década de 70.

O material intitulado ‘Registro dos Filhos de Makunaíma’ será oficialmente lançado na terça e entregue para as escolas indígenas das comunidades do Barro e do Surumu. Em seguida, todas as 255 escolas indígenas de Roraima receberão o portfólio.

“O material irá fortalecer a cidadania das etnias macuxi e wapixana e principalmente valorizar as nossas figuras proativas da história, da cultura e dos saberes do vale do Rio Branco [como era chamado “, destacou Medeiros.

Um filme de aproximadamente 13 minutos feito por Koch-Grünberg também será exibido na cerimônia e um memorial histórico será inaugurado nas escolas. A comunidade também fará apresentações de danças típicas e servirá comidas tradicionais para celebrar o retorno dos registros.

Inaê Brandão Do G1 RR

saiba mais

Sangue Yanomami repatriado dos EUA é enterrado em aldeia indígena    

Após 45 anos, sangue Yanomami levado aos EUA é repatriado para RR

VER FOTOS E CONTEÚDO EM:

http://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2016/09/apos-105-anos-fotos-de-indios-feitas-por-koch-grunberg-voltam-para-rr.html

http://amazonia.org.br/2016/09/apos-105-anos-fotos-de-indios-feitas-por-koch-grunberg-voltam-para-rr/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.