Roraima: Cobiça internacional com novas perseguições aos produtores rurais

14 de Março de 2016  - Jaime de Agostinho

Nesses últimos anos, ficou provado que existe toda uma conspiração internacional formada por ONGs, órgãos da ONU e figuras esquerdistas do Episcopado Brasileiro atuando em uníssono para criar uma questão indígena baseada no falso conceito de que a catequese e a civilização atentam contra os costumes, as crenças e o modo de viver dos silvícolas. 

CapaRoraima

Missionários, ecologistas fundamentalistas, “pesquisadores” e “agentes” de governos estrangeiros, aos milhares, infiltram-se nos aldeamentos indígenas promovendo sentimentos de revolta e despertando reivindicações as mais diversas contra as autoridades constituídas. 

Roraima parece ter sido alvo predileto dessa campanha subversiva que se vem estendendo a outras regiões do País. Exemplo disso é o decreto do governo federal criando novas unidades de conservação naquele estado, como o futuro Parque Nacional do Lavrado. Os órgãos governamentais responsáveis querem implantá-lo, não por acaso, em mais uma região de fronteira (com a República Cooperativista da Guiana), na região da Serra da Lua. 

A última novidade da CPT e do CIMI é a divulgação do conceito de “territorialidade” segundo o qual vastas regiões da Amazônia e do Brasil seriam transformadas em territórios autônomos para os índios, para os quilombos e para os “sem-terra”. E se isso acontecer, infelizmente, enquanto unidade política e social,  a nação brasileira deixará de existir.  

Adolpho Lindenberg

VER MAIS EM:

 http://catolicismo.com.br/materia/materia.cfm/idmat/95C18CC6-B3FF-EAF7-97B6C0EB1EB9FA59/mes/Janeiro2016

NOTA

* A equipe do ECOAMAZÔNIA esclarece que o conteúdo e opiniões expressas nos artigos são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião deste ‘site”.


Palavras-chave: , ,


Deixe um comentário

*